Desporto

Pacheco concretiza sonho e convence crítica

 

Médio açoriano somou as primeiras internacionalizações pela selecção do Canadá e a crítica rendeu-se às suas qualidades. A partir de agora deverá marcar presença regular nos eleitos de Stephen Hart.

Pacheco concretiza sonho e convence crítica

Pacheco, ao centro, de colete amarelo, num dos treinos da selecção do Canadá

 

Pedro Pacheco cumpriu as primeiras duas internacionalizações ao serviço da selecção do Canadá na digressão que os norte-americanos realizaram pela América do Sul nos últimos quinze dias. O médio natural dos Açores foi o primeiro insular a representar uma selecção estrangeira por via da dupla nacionalidade.

A estreia com a camisola canadiana aconteceu no particular com o Argentina, disputado em Buenos Aires, no qual os locais venceram por 5-0. Pedro Pacheco foi suplente utilizado perante 60 mil espectadores e começou desde logo a mostrar qualidades que surpreenderam pela positiva.

Os argumentos evidenciados na partida com a Argentina convenceram o treinador, Stephen Hart, a colocá-lo de início no desafio com a Venezuela, encontro disputado no sábado passado. O luso-canadiano não sentiu o peso da responsabilidade e rubricou uma exibição de encher o olho.

A crítica foi unânime em considerá-lo um dos melhores e no site www.maple-leaf-forever.com podem ler-se elogios à sua exibição. «Pedro Pacheco foi surpreendentemente omnipresente, marcando cantos, livres e pautando o jogo. Mostrou sensibilidade no toque de bola e consciência na organização ofensiva que fez lembrar Dwayne de Rosário», pode ler-se.

O mesmo site que aquando da convocatória questionou «quem é Pedro Pacheco?», rendeu-se agora às suas qualidades e reconheceu ao açoriano qualidades para poder ser uma das figuras no desejo do Canadá em garantir o apuramento para o Mundial de 2014.

Os 81 minutos em campo na partida com a Venezuela e o elevado rendimento demonstrado praticamente colocam o insular numa futura convocatória, como de resto admitiu o treinador, Stephen Hard, que admitiu desejar ver mais vezes alguns dos debutantes, entre os quais Pacheco.

«Existem vários jogadores que gostava de ver novamente. O jogo com a Venezuela não ofereceu as melhores condições porque tivemos outro desafio antes e uma viagem pelo meio mas mesmo assim alguns mostraram que merecem uma nova oportunidade», disse.

Até ao final do corrente ano o Canadá vai realizar mais três partidas de carácter particular (Peru, Honduras e Ucrânia) para as quais Pedro Pacheco deverá voltar a ser convocado. Por agora, o açoriano regressa a São Miguel para passar as férias em família à espera que o desempenho tido na América do Sul lhe abra perspectivas de trabalho depois de ter rescindido com o Nacional da Madeira.

Acácio Mateus