Economia

Banca ameaça sobrevivência de várias empresas açorianas (Vídeo)

Em causa está a extinção repentina de contas correntes caucionadas. Segundo o presidente da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, Sandro Paim, já chegaram cerca de uma dezena de queixas, mas estima-se que hajam mais empresários na mesma situação.

No seguimento da integração do Banif no Santander, estão a ser cessadas, sem que haja qualquer tipo de incumprimento por parte dos clientes, as contas correntes caucionadas de vários empresários.

Este é um mecanismo de crédito, sem plano de amortizações, que permite às empresas um fácil acesso aos fundos, enquanto esperam pelos apoios comunitários. Com a extinção desta modalidade, a entidade bancária apresentou soluções de pagamento que dão a hipótese de contrair empréstimos a longo prazo, cujas taxas de juro, de acordo com o presidente da CCAH, são "exorbitantes".

Sandro Paim, acusa o banco Santander Totta de contribuir para a crise do tecido empresarial açoriano, considerando que a medida coloca em risco o futuro de muitas empresas. A CCAH apela ao bom senso do banco e à intervenção do Governo Regional, enquanto entidade mediadora na estabilização do tecido empresarial regional.

Telejornal RTP-A