Economia

Promessas não cumpridas levaram à falência da Castanheira e Soares, diz a empresa (som)


A Castanheira e Soares aponta como principais razões para a insolvência da empresa de construção civil promessas não honradas pela Câmara Municipal das Velas e pelo Governo Regional.

Promessas não cumpridas levaram à falência da Castanheira e Soares, diz a empresa (som)
São estes os motivos que a empresa alega na execução da dívida que deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Ponta Delgada.

A Castanheira e Soares reclama à Associação para o Desenvolvimento de São Jorge perto de 3 milhões de euros por obras na escola profissional que não terão sido pagas.

Antena 1 Açores