Graciosa Online

Dia Mundial das Zonas Húmidas



Hoje, dia 2 de fevereiro celebra-se o Dia Mundial das Zonas Húmidas, esta data pretende assinalar a Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional, denominada de Convenção Ramsar (por ter sido assinada na cidade iraniana de Ramsar).

A Convenção entrou em vigor em 1975 (representa o primeiro dos tratados globais sobre conservação) e conta atualmente com 160 países contratantes em todos os continentes. Hoje em dia foram designados pelas partes contratantes sítios de importância internacional cobrindo cerca de 188 milhões de hectares de zonas húmidas.

Das zonas húmidas dos Açores foram oficialmente designados 12 sítios Ramsar, sendo que todos esses sítios se encontram inseridos na Rede Regional de Áreas Protegidas. São eles: Lagoas das Fajãs de Santo Cristo e dos Cubres, Caldeira da Graciosa (Furna do Enxofre), Caldeira do Faial, Caldeirão do Corvo, Complexo Vulcânico das Furnas, Complexo Vulcânico das Sete Cidades, Complexo Vulcânico do Fogo, Ilhéus das Formigas e Recife Dollabarat, Planalto Central de Terceira (Furnas do Enxofre e Algar do Carvão), Planalto Central das Flores (Morro Alto), Planalto Central de São Jorge (Pico da Esperança), Planalto Central do Pico (Achada).

o Parque Natural da Graciosa vai realizar sessões de esclarecimento sobre o sítio Ramsar da ilha

O Dia Mundial das Zonas Húmidas é uma oportunidade dos governos, organizações e da população em geral, realizarem grandes ou pequenas ações, no sentido da sensibilização das populações para as funções e valores das zonas húmidas, particularmente das Zonas Húmidas de Importância Internacional (inscritas na lista da Convenção Ramsar).

Para assinalar este dia o Parque Natural da Graciosa vai realizar sessões de esclarecimento sobre o sítio Ramsar da ilha, a Caldeira da Graciosa (Furna do Enxofre). O público-alvo será os alunos dos 9º, 10º, 11º e 12º anos da E.B.S. da Graciosa.

Estas sessões têm por objetivo, sensibilizar os alunos para as funções e valores da zona húmida em questão, nomeadamente como habitat de espécies nativas e endémicas. Para além disso, também será salientada a importância do lago no interior da Furna do Enxofre, como um reservatório natural de água, que em tempos passados serviu de fonte de abastecimento de água à população da ilha.

No âmbito das atividades Parque Aberto, no dia 4 de fevereiro realizar-se-á a atividade Reviver o Passado, que consiste numa descida à Furna com o recurso a cordas, tal como se fazia antigamente. Para a realização desta atividade contamos com o apoio do Serviço de Desporto da Graciosa e da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Ilha Graciosa.

Para mais informações consulte http://www.ramsar.org/

Madalena Picanço