Quinta, 24 de Abril de 2014
Pesquisa na RTP Açores - Informação e Desporto

Comentadores /
Eduardo Ferraz da Rosa

Ruturas e Esconjuros

Publicado: 2012-04-28 12:33:27 | Actualizado: 2012-04-28 12:33:27
Por: Luciano Barcelos
Ruturas e Esconjuros


De entre todas as variadas e díspares figuras de retórica, laudes de cobertura tácita e rejeição ou conivência face às hipotecas e tuteladas políticas governamentais do presente e ao infeliz e opressivo estado em que a nossa Nação caiu, e aonde cada dia que passa mais se afunda… – a par de outras tantas lamúrias, demagogias fáceis ou alternativos juízos verdadeiramente realistas, críticos e responsáveis que integraram, em maior ou menor estilo, conteúdo e florido tom, os discursos oficiais saídos do seio dos partidos com assento e parlatório na Assembleia da República e dali retransmitidos para todo o País –, mereceu destaque e inusitada busca de explicitação compreensiva e mediática a afirmação do atual líder da bancada socialista sobre a possibilidade do PS fazer “uma rutura democrática com quem baixar os braços”, com “quem ousar tentar destruir numa legislatura o que levou décadas a construir”, lá se adiantando ainda que os maiores adversários do 25 de Abril são “o saudosismo, o revivalismo ou o reviralho”, a “estagnação”, o “alheamento” e tudo o que daí decorreria como "captura ideológica ou idiossincrática"!

Ora a enunciação rutura democrática – e foi precisamente essa a frase que maior impacto então gerou – faz parte, desde há muito, de um paradigmático léxico político-jurídico e institucional, constituindo mesmo uma das expressões mais consagradas no discurso da Filosofia, da Economia e da Sociologia políticas e no processo prático da transição histórica para a Democracia de algumas sociedades europeias e latino-americanas, além de ter até constado do interrogante título de um conhecido livro do velho eurocomunista espanhol Santiago Carrillo e de um antigo documento estratégico do PSOE, ambos datados de ibéricos tempos idos (e quem sabe se vindouros…) de resistência e refundação sociopolítica, cultural e partidária…

– Mas, mesmo entre nós, a expressão não é inédita, nem antiga, nem sequer exclusiva do PS, porquanto ela foi, bem recentemente, usada também pelo PCP (em 2011) e por Francisco Louçã (em 2009). E talvez até devesse ser urgentemente, reaplicada ainda à própria vida interna do Partido Socialista e às suas últimas e pouco honrosas heranças e lideranças nacionais!

Porém assim, embora com sentidos, alcances e objetivos diferentes, todos e cada um dos nossos partidos de esquerda, a seu modo e ciclicamente, vem reclamando por reais ruturas democráticas e tempos novos, – coisas e valores aliás bem necessários para esconjurar fatalidades e favas supostamente contadas na triste e resignada vida dos portugueses, enquanto tardam, neste Maio de giestas, outras e mais justas florações (esquecidas ou apenas adiadas no nosso País…).

 
Eduardo Ferraz da Rosa Eduardo Ferraz da Rosa Professor Universitário, Investigador, Escritor e Ensaísta, tem vasta obra publicada em Livros, Jornais e Revistas. Nasceu na Praia da Vitória, em 1954. Licenciado e Doutorando em Filosofia na Universidade Católica Portuguesa. Sócio de Mérito e Delegado nos Açores da Sociedade Histórica da Independência de Portugal e Membro Efectivo do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira. Colabora regularmente em toda a Comunicação Social açoriana e mantém o Blogue "Os Sinais da Escrita" em http://sinaisdaescrita.blogspot.com/
2014-04-20 00:20:53 Eduardo Ferraz da Rosa A Degeneração do Humor
2014-04-14 11:56:58 Eduardo Ferraz da Rosa As formas da Tortura
2014-04-07 11:16:26 Eduardo Ferraz da Rosa Bibliotecários da Humanidade
2014-03-28 15:48:03 Eduardo Ferraz da Rosa Primores e Cardos
2014-03-21 20:39:37 Eduardo Ferraz da Rosa As Penúrias da Fome
2014-03-17 09:23:11 Eduardo Ferraz da Rosa Bairrismo e Responsabilidade
2014-03-07 19:02:32 Eduardo Ferraz da Rosa Quotidianos intemporais
2014-03-01 21:10:29 Eduardo Ferraz da Rosa As máscaras da Praxe
2014-02-21 15:59:57 Eduardo Ferraz da Rosa As carapuças de Capucho
2014-02-14 16:28:04 Eduardo Ferraz da Rosa Ordem para Destroçar!
2014-02-10 17:01:58 Eduardo Ferraz da Rosa Um Sentimento de Pertença
2014-02-08 11:53:35 Eduardo Ferraz da Rosa O Cenário dos Debates
2014-02-01 15:33:10 Eduardo Ferraz da Rosa A Cárie das Consciências
2014-01-28 00:56:50 Eduardo Ferraz da Rosa Veneno e inocências nos Açores com lembranças de Lisboa
2014-01-24 22:32:19 Eduardo Ferraz da Rosa Os Animais de Ulisses
2014-01-23 11:37:31 Eduardo Ferraz da Rosa Olhos e areia na Praia da Vitória sob ventos e marés da FLAD
2014-01-17 18:58:42 Eduardo Ferraz da Rosa Açores e Manobras de Risco
2014-01-12 14:04:47 Eduardo Ferraz da Rosa O Direito e os Avessos Políticos
2014-01-10 14:57:50 Eduardo Ferraz da Rosa Açores perderam no jogo de lugares para a FLAD
2013-12-27 14:23:15 Eduardo Ferraz da Rosa Um Retrato Clássico