Economia

Nem as piscinas escapam à invasão das águas-vivas(Som)

A Universidade dos Açores não consegue determinar se este ano há mais águas-vivas nos mares dos Açores do que em anos anteriores.

Faltam estudos de longo prazo que permitam dar resposta a questões com esta.

Nestes dias de grandes quantidades de águas vivas nas praias e piscinas naturais recomenda-se prudência.

Mesmo nas piscinas com água bombeada podem ocorrer queimaduras. Os raios mesmo quando separados do corpo do animal continuam a ter propriedades urticantes.

Antena 1 Açores