Local

Açores: Governo desafia Passos Coelho a explicar atraso da fibra ótica nas Flores e Corvo

O Governo dos Açores desafiou hoje o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, a explicar as razões do atraso na ligação do cabo de fibra ótica às Flores e ao Corvo, que já tem o visto do Tribunal de Contas.

Açores: Governo desafia Passos Coelho a explicar atraso da fibra ótica nas Flores e Corvo

"O primeiro-ministro, que está nos Açores neste fim de semana, deveria explicar porque é que um projeto que tem o visto do Tribunal de Contas não arranca. É um desafio que deixamos ao primeiro-ministro", afirmou o secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente.

O secretário foi esta manhã explicar à Comissão Permanente de Politica Geral da Assembleia Regional o que se passa com as comunicações Internet de florentinos e corvinos, dependentes da ligação de fibra ótica destas ilhas, processo que regista vários incumprimentos.

O responsável, que falava aos jornalistas depois de ter sido ouvido sobre esta questão na Comissão Parlamentar de Política Geral, frisou que a situação "é totalmente da responsabilidade do mau Governo da República".

"O Governo Regional tem mantido a pressão que lhe cabe na defesa intransigente dos interesses dos Açores", frisou, acrescentando que "o Governo da República tem e deve explicar-se rapidamente".

Sobre esta situação, que se traduz num serviço limitado de acesso à Internet nas duas ilhas do Grupo Ocidental, José Contente denunciou também a "situação de incumprimento" da PT, alegando que "vende um determinado serviço, com uma determinada velocidade, por um determinado preço e depois isso não acontece".

José Contente revelou ainda que já pediu à Anacom a fiscalização das condições de serviço Internet naquelas ilhas.

"A Anacom, Autoridade Nacional de Comunicações, deveria atuar porque é a entidade com autoridade para o fazer, razão porque já solicitamos a este organismo a sua intervenção."

No início deste ano, José Contente afirmou que os trabalhos para a extensão do cabo de fibra ótica às ilhas das Flores e do Corvo, as únicas do arquipélago dos Açores que ainda não estão ligadas, deveriam começar até março.

Na altura, o secretário regional recordou que "a obra tem financiamento garantido e já obteve o visto do Tribunal de Contas", pelo que o executivo açoriano contava com o seu início em breve.

O contrato para a instalação do cabo de fibra foi assinado a 18 de março de 2011, numa cerimónia realizada na ilha das Flores, a que assistiu o então ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça.

Para o executivo açoriano, a ligação da fibra ótica às Flores e ao Corvo é "fundamental para garantir a coesão territorial e permitir o acesso de todos os açorianos em condições de igualdade à sociedade da informação e do conhecimento".

Os dados disponíveis indicam que mais de 60% das famílias açorianas possuem computador, mais de 50% usam a Internet e cerca de metade das famílias da região possuem acesso a banda larga.

(FR/Lusa/António Gil/Antena1 Açores)