Local

Nos Açores morrem duas vezes mais bebés do que no continente

A mortalidade infantil nos Açores é o dobro da média do país. A dispersão geográfica é apontada como o fator que justifica a diferença.

Nos Açores morrem duas vezes mais bebés do que no continente

Portugal atingiu o valor mais baixo de sempre, e os Açores foram a única região a registar um aumento da mortalidade infantil em 2010.

Nos Açores em 2010 morreram 15 bebes com menos de um ano. Uma média de 5,5 bebés por cada mil, que morreram, a maior parte, à nascença ou poucos dias depois do parto.

A média nacional é de 2,5 por mil, Portugal regista o valor mais baixo de sempre, o melhor do mundo, a par com a Finlândia.

Os Açores contrariam essa tendência, desde 2008 que registam as taxas mais elevadas. A justificação indica como razão a dispersão geográfica:

"Porque quando uma grávida entra em trabalho de parto inesperado na ilha das Flores, nós levamos várias horas para lá chegarmos e para a trazermos. E se for um prematura tem que ir para a ilha de São Miguel. São várias horas nestes transportes. Isto não acontece quando se trata do Continente. Por muito que eles falem, quando afirmam que fecharam uma maternidade e que a outra fica a 50 quilómetros, isto não tem nada a ver com os Açores."

A opinião de Maria Armas, gestora do Plano Regional de Saúde Materna. Maria Armas diz que os números não são comparáveis, porque as realidades são completamente diferentes.

A estas justificações junta-se a falta de médicos de família e as dificuldades de acompanhamento das mulheres grávidas.

(Antena1 Açores)