Política

Deputados não querem tourada no dia dos Açores

O programa oficial das comemorações do Dia da Região, que se realizam dentro de 10 dias na Praia da Vitória, vai incluir uma tourada.
A iniciativa não é bem vista por todos os deputados à Assembleia Legislativa da região Autónoma dos Açores, nomeadamente por aqueles que não apreciam este tipo de manifestação cultural.

Deputados não querem tourada no dia dos Açores
 Há mesmo deputados que se recusam a participar na cerimónia.

A tourada é um tema fraturante no parlamento dos Açores.

No início desta legislatura, a assembleia esteve literalmente dividida em torno das lides picadas, uma proposta que acabou reprovada por uma diferença mínima de votos.

Ainda há 15 dias, o presidente do Governo foi vaiado no Campo Pequeno, em Lisboa, ao que tudo indica, devido à posição que tomou, há dois anos, contra a sorte de varas.

Mas se as touradas, com ou sem lides picadas, são muito apreciadas por deputados aficionados, também há os que condenam qualquer tipo de espectáculo que envolva  animais.

Por essa razão, nem todos acolheram com agrado o programa oficial das comemorações do Dia da Região, que vai decorrer a 13 de Junho, na Praia da Vitória e que integra, exatamente, uma tourada.

Paulo Rosa, deputado do CDS/PP, eleito pela ilha das Flores, é uma das vozes que contesta a realização de uma tourada durante as comemorações do Dia da Região. Por isso, vai lá estar, na Praia da Vitória, mas apenas para assistir à sessão solene e para participar no almoço. Quando começar a tourada, abandonará o espaço, devendo ser seguindo por outros parlamentares.

Notícia: Ricardo Freitas, Antena 1 Açores.