Ouvir
Caleidoscópio
Em Direto
Caleidoscópio MÚSICA NA PRIMEIRA PESSOA

Argumentos de Óperas, Obra


Rinaldo

Ópera em três atos

Libreto Giacomo Rossi

Estreia Queen's Theatre em 24 de fevereiro de 1711

AntecedentesA Carreira de Handel na Inglaterra estará para sempre associada à produção de ópera Italiana. A grande maioria das óperas do compositor - 37 entre 40 - foram escritas em Inglaterra. Handel foi mesmo o primeiro compositor a escrever uma ópera italiana de propósito para um palco inglês. Essa ópera foi então Rinaldo, estreada no Teatro da Rainha, no dia 24 de Fevereiro de 1711.

Recebida com enorme sucesso esta ópera é crucial para Handel que um ano após a estreia de Rinaldo, deixa definitivamente Hannover para se instalar na capital britânica. Aí inicia uma carreira marcada por uma persistente defesa da música italiana que tanto o marcou durante da sua estadia nas cidades de Florença, Roma e Nápoles, entre 1707 e 1710, e onde contactou com compositores como Alessandro e Domenico Scarlatti, Pasquini e Corelli.

O libretista de Rinaldo é Giacomo Rossi. Este baseou-se na obra de Torquato Tasso Gerusalemme Liberata, um poema épico que tem como base a primeira crusada (1096-1099), na qual as forças cristãs, lideradas por Godfrey de Bouillon, conquistam a cidade de Jerusalém aos sarracenos. O tratamento que Rossi dá ao poema de Tasso é de alguma forma livre, de maneira a torná-lo mais eficaz em termos dramáticos - enfatiza as grandes transformações cénicas e recorre a inúmeros efeitos de palco.

A acção da ópera passa-se, na grande maioria das cenas, junto ao cerco cristão, fora das muralhas de Jerusalém. No entanto, algumas delas têm como fundo cenários exóticos e espectaculares, numa localização não especificada.

ResumoO primeiro acto começa no cerco cristão a Jerusalém. Godofredo é lembrado de que prometera a Rinaldo a mão da sua filha, Almirena. Para isso basta que Jerusalém caia sob o domínio Cristão.

Entretanto um arauto anuncia a chegada de Argante. O rei sarraceno vem negociar uma trégua de três dias e Godofredo acede. Argante espera assim conseguir a ajuda de Armida.

A entrada em cena da rainha de Damasco não pode ser mais espectacular: Armida surge a Argante numa carroça puxada por dragões. A feiticeira promete a vitória ao rei sarraceno, elaborando um plano que envolve a sedução de Rinaldo com o intuito de o afastar do acampamento cristão. Contudo a primeira acção de armida é raptar Almirena do bosque onde a jovem trocava votos de amor com Rinaldo.

Eustázio, o irmão de Godofredo e tio de Almirena, é o primeiro a avisar Rinaldo do sucedido, aconcelhando-o a consultar um eremita local. Rinaldo clama por vingança.No Segundo acto Rinaldo, Godofredo e Eustázio encontram-se em busca de Almirena. Os três chegam a uma praia onde se encontram sereias a cantar. Uma sereia, acompanhada por espíritos tentam fazer com que Rinaldo entre num pequeno bote. Num primeiro momento ele é mantido a bordo pelos seus companheiros, no entanto, consegue libertar-se e afasta-se naquele outro barco que se dirige para o palácio encantado de Armida.

Entretanto, no palácio de Armida, Almirena é recebida com modos estranhos por Argante. Noutra sala, Armida rejubila com a captura de Rinaldo. Quando o herói chega ao palácio, a rainha e feiticeira oferece-lhe o seu amor, mas este rejeita-a. Ela volta a tentar a sedução: desta vez rouba a forma de Almirena, no entanto, mais uma vez, após a confusão inicial, ele volta a evitá-la. Então, quem se deixa enganar é Argante. Julgando estar perante Almirena, promete libertá-la do palácio de Armida. Armida não gosta do que ouve e inicia uma discussão com Argante.
Da sua gruta, no sopé da montanha encantada onde fica o palácio encantado de Armida, um mago cristão - o tal eremita mencionado por Eustázio - diz a Godofredo e a Estázio que subam a montanha, dando-lhes varinhas mágicas para poderem derrotar os terríveis monstros que defendem o palácio de Armida.

E assim começa o terceiro acto de Rinaldo: Junto ao portão do palácio de Armida, os dois irmãos empunham as varinhas mágicas. Atrvés de um encantamento atingem o portão do palácio. A montanha desaparece e os dois vêm-se num rochedo rodeado de um mar tumultuoso. Mais uma mudança de cena e os dois irmãos encontram-se agora nos jardins encantados de Armida, onde a feiticeira ameaça matar Almirena. Godofredo e Eustázio chegam assim a tempo de poderem salvar Almirena da fúria de Armida. Mais um encantamento e o jardim dá lugar ao campo aberto no exterior das muralhas de Jerusalém.

Entre os seus, os nossos heróis decidem assim avançar sobre a cidade. Dentro das muralhas, Argante e Armida, já reconciliados, preparam também as suas tropas.

O assalto liderado por Rinaldo é bem sucedido e Argante e Armida são capturados.

Um final feliz para os cristãos que conquistam assim a cidade de Jerusalém; um final feliz para Rinaldo e para Almirena; um final também feliz para Armida que parte a sua varinha e se converte ao cristianismo, acabando por se casar com Argante, também convertido.