Ouvir
A Força das Coisas
Em Direto
A Força das Coisas Luís Caetano

Argumentos de Óperas, Obra


L’Inganno Felice

Farsa em um ato

LibretoGiuseppe Foppa

Estreia
Teatro San Moisè em Veneza no dia 8 de janeiro de 1812

Antecedentes
No dia 3 de Novembro de 1810, Gioacchino Rossini, com apenas 18 anos, estreava aquela que seria a sua primeira tentativa de escrever uma ópera: "Le Cambiale di Matrimónio". Era uma farsa cómica inspirada numa obra de Camillo Federici escrita em 1790.

A 8 de Janeiro de 1812, o mesmo Gioacchino Rossini, já com vinte anos, voltava a estrear no Teatro de San Moisè de Veneza outra farsa. Esta farsa era: L'inganno Felice".

Pode-se então concluir que estamos perante uma obra de juventude deste compositor. No entanto, não devemos esperar inexperiência da parte de Rossini. Durante estes dois anos que separam "Le Cambiale di Matrimónio" e "L'Inganno Felice", Rossini entrou num ritmo de produção absolutamente frenético, contrariando todos os boatos acerca da preguiça do mesmo. Assim nesta altura temos a estreia de "Ciro in Babilonia", "La Scala di Seta", "La Pietra del Paragone" e "L'Occasione Fa Il Ladro".

Pode-se dizer de "L'Inganno Felice" que está na linha daquele tipo de comédias com lágrimas à mistura, nas quais os vilões são castigados no fim e os protagonistas justamente recompensados depois de terem passado por uma série de injustiças. Lágrimas e gargalhadas provocadas pela acção onde se movem e confrontam personagens das mais diversas classes sociais.

Em termos musicais, esta ópera já se afasta ligeiramente do estilo algo simplista da farsa, começando-se a esboçar algumas das características do Rossini mais maduro.

Resumo

Tarabotto, o líder de um grupo de mineiros encontra uma jovem rapariga desmaiada na praia. Ele fá-la passar por sua sobrinha e chama-lhe Nisa. Na realidade ela é Isabella, mulher do Duque Bertrando - Isabella, depois de ter sido cortejada sem sucesso por Oromondo, foi difamada por este que fez com que ela fosse atirada ao mar pelo seu vassalo Batone.

Por coincidência o Duque Bertrando e os seus homens foram até às minas para preparar uma operação militar e conhecer Tarabotto e a sua sobrinha Nisa. Todos ficam desconcertados perante a jovem: Batone que cumpriu com a sentença; Bertrando que nunca deixou de a amar; Ormondo que fica perturbado perante a incerteza se aquela será ou não a mulher que ele condenou. Este último duvida que Nisa seja realmente a sobrinha de Tarabotto e por isso manda raptar a jovem.

Entretanto, o Duque quer voltar a ver Nisa. Ela adverte-o de que não deve confiar em ninguém, visto ela ter sido também vítima de conspiração e traição.

Chega a noite. Tarabotto alerta o Duque para o que se está a passar e escondem-se ambos apanhando Ormondo a confessar as suas acções e intenções.

Assim, Isabella aparece vestida com as roupas que trazia quando foi descoberta na praia. Ela revela a sua verdadeira identidade, recuperando o seu marido e desmascarando Ormondo. Batone é perdoado por Isabella.