Ouvir
Império dos Sentidos
Em Direto
Império dos Sentidos Paulo Alves Guerra / Produção: Ana Paula Ferreira

Argumentos de Óperas, Obra


Matilde di Shabran

LibretoJacopo Ferretti

Estreiaem Roma no dia 24 de Fevereiro de 1821

AntecedentesMatilde di Shabran foi apresentada pela primeira vez em Roma no dia 24 de Fevereiro de 1821 e Rossini apresentava-a ao mundo como um Melodrama Jocoso. Pelas palavras de Rossini "Matilde di Shabran" deveria ser encarada como um obra com características da Ópera Buffa e características da Ópera Séria. Uma obra onde se misturariam elementos de comédia e de Pathos e que por esse motivo constituía um verdadeiro desafio quer para o compositor, quer para os intérpretes. Nesse sentido "Matilde di Shabran" é uma ópera especialmente bem conseguida, onde o pathos surge agregado a momentos de grande dramatismo mas que ao mesmo tempo está cheia de situações caricatas criadas pelas próprias personagens.

O libreto inicial de Giacomo Ferretti era muito complicado e Rossini percebeu imediatamente que isso poderia fazer arrastar a composição da ópera e até torna-la menos interessante. Então, Rossini recorreu à ajuda do compositor Giovanni Paccini que reorganizou a ópera em seis números, sendo que na versão final apresentada por Rossini em Nápoles, em Janeiro de 1822, ainda podíamos assistir a um dueto composto por Paccini.

A partir de Nápoles a ópera circulou pelo mundo inteiro, e acabava por ficar conhecida não só como "Matilde di Shabran", mas também como "Beleza e Coração de Ferro" e, em alguns países, como "Corradino", nome do personagem masculino que marca a acção. Esta ópera estaria assim em cena durante quase todo o século XIX nos principais teatros de ópera de todo o mundo. No entanto, após uma récita dada em Florença no ano de 1892, "Matilde di Shabran" iria ter que esperar mais de oitenta anos para poder voltara a ser encenada. Isso aconteceria em Génova, no ano de 1974. A partir daí a ópera só seria apresentada mais uma vez até 1996, ano em que o Festival de Pesaro a resgata de vez das estantes para os palcos. A versão que vamos ouvir foi apresentada neste festival no ano de 2004.

ResumoO enredo desta ópera é marcado sobretudo por duas personagens: a Jovem Matilde e o Tirano Corradino. No início da ópera, Corradino revela logo o seu temperamento intempestivo, mostrando-se contrariado com todos - especialmente com as mulheres e os poetas. Por ironia do destino vai ser mesmo uma mulher a tirá-lo do sério - uma jovem bela e decidida que dá pelo nome de Matilde e que demonstra saber bem o que quer. Surgem outras personagens: Isidoro, um poeta algo frustrado; Aliprando, o médico do Castelo; a Condessa d'Arco; e Eduardo, filho de Raimundo, Rival de Corradino e que acabara de conquistar um castelo nas vizinhanças. A Condessa d'Arco pretende casar-se com Corradino e não suporta a concorrência de Matilde, por isso lança-lhe uma suspeita, envolvendo Matilde com Eduardo. Depois de Corradino sentenciar Matilde com a morte, acaba por descobrir que esta era inocente arrependendo-se da maneira intempestiva com que a sentenciou à morte. No fim, tudo acaba bem quando Corradino descobre que afinal a sentença não se chegou a cumprir e que Matilde está bem viva.