Ouvir
A Força das Coisas
Em Direto
A Força das Coisas Luís Caetano

Argumentos de Óperas, Obra


O Turco em Itália

Ópera bufa em dois atos

LibretoFelice Romani, a partir do drama de Caterino Mazzolà "O Turco em Itália"

EstreiaTeatro alla Scala de Milão, 14 de Agosto de 1814

AntecedentesPara escrever O Turco em Itália, Rossini teve como base várias obras da época. Baseou-se no Cosi fan Tutti de Wolfgang Amadeus Mozart, estreada no Scala alguns meses antes, e aproveitava ideias dele e de outros compositores seus contemporâneos. O que era bom devia ser copiado. Se fazia sucesso explorava-se o filão até ao esgotamento e obras esquecidas (na época) eram reescritas e relançadas. Nessa arte, Rossini era mestre. Para além de das suas ideias originais, Gioacchino Rossini era também conhecido pelo "reaproveitamento" de obras já editadas, havendo até casos onde ele se aproveita de suas próprias composições, modificando aqui e ali para "adequar" a música ao libreto. "O Turco em Itália" é disso um bom exemplo.

ResumoNum cais perto de Nápoles um poeta pensa num enredo para um drama bufo. Eis que dá de caras com um grupo de ciganos. Entre eles estão a linda mas infeliz Zaida e seu confidente Albazar. Talvez os ciganos possam dar algumas ideias ao poeta... Entretanto, o seu amigo, o obstinado e às vezes tolo Geronio, procura entre as ciganas uma vidente que o aconselhe em relação aos seus problemas matrimoniais.... Zaida conta ao poeta que ela é pertença de um harém turco. Ela e seu amo, o príncipe Selim, estavam enamorados, mas rivais ciumentas acusaram-na de infidelidade e ela teve de fugir acompanhada por Albazar para salvar a vida. Contudo ela ainda ama Selim... O poeta sabe que o príncipe turco vai chegar brevemente à Italia. Talvez ele possa ajudar... Nesse momento chega um navio turco ao porto. Atraca e o príncipe desembarca. É o próprio Selim. Fiorilla, mulher de Geronio, sente-se imediatamente atraída pelo simpático turco e, sem pudor, permite que se crie um clima de romance entre os dois... Entra Narciso... Ele vem atrás de Fiorilla. Também ele se deixara enfeitiçar por ela e comporta-se como se fosse amigo de Geronio, que assiste a tudo isto impotente. É com horror que Geronio se apercebe que Fiorilla leva o turco para a sua casa para tomar o seu café!

A cena muda então para a casa de Geronio onde Fiorilla e Selim namoram. Geronio entra timidamente e Selim fica impressionado com a sua inesperada submissão, no entanto Narciso que o acompanha pragueja ruidosamente para Geronio. A intriga doméstica irrita Selim e ele deixa a casa após marcar, furtivamente, um encontro com Fiorilla no seu navio. Geronio diz a Fiorilla que ele não vai voltar a admitir turcos, ou italianos, em sua casa. Ela ignora os queixumes do seu marido e ainda acaba a gozar com os seus sentimentos.

De volta ao porto, já de noite, Selim espera por Fiorilla. No entanto é Zaída quem aparece. Os ex-amantes ficam inicialmente chocados mas acabam rapidamente por declarar mais uma vez o seu mútuo amor... Reaparece Narciso, seguido de Fiorilla disfarçada. Geronio chega um pouco depois em perseguição de sua mulher. Ao aperceber-se que Selim está com outra mulher, Fiorilla acusa-o de traição. Zaida enfrenta Fiorilla. Geronio manda a sua mulher de volta para casa e o primeiro acto tem um fim tempestuoso.

O segundo acto começa numa taverna, onde Selim se aproxima de maneira amigável de Geronio. O Turco oferece-se para comprar Fiorilla. Dessa maneira Geronio pode ver-se livre dos seus problemas e também fazer algum dinheiro. Geronio recusa. Selim insinua que poderá eventualmente raptá-la. Quando eles se afastam, aparece Fiorilla rodeada por um grupo amigos. São seguidos por Zaida. Fiorilla marcou um encontro entre eles e Selim, assim o turco seria forçado a decidir entre as duas mulheres. Quando se encontram, o turco mostra-se indeciso. Não quer perder nenhuma das duas mulheres. Zaida sai desgostosa e Selim fica a brigar com Fiorilla. Brigam mas reconciliam-se imediatamente a seguir....

Vai haver uma festa. Fiorilla estará lá para encontrar Selim, que se apresentará mascarado. Geronio também irá, disfarçado de turco! Narciso, sabendo disso, vai também tentar tirar proveito da situação. Só lhe interessa vingar-se da indiferença com que Fiorilla o trata.

A cena muda para um salão de baile com mascarados e dançarinos. Fiorilla toma Narciso por Selim e Narciso manda-a embora. Nesse instante Selim entra com Zaida, achando que está com Fiorilla. Geronio sente-se em desespero total olhando para os dois pares que dançam com duas Fiorillas! Narciso e Selim, ambos, imploram aos seus pares para saírem com eles. Confuso e enraivecido, Geronio tenta parar os dois pares mas ambos conseguem escapar.

De volta à taverna o poeta encontra Geronio. Ambos sabem agora que Selim estava com Zaida e deduzem que Fiorilla está com Narciso. Albazar confirma que Selim ficará com Zaida. O poeta aconselha Geronio a vingar-se de Fiorilla fingindo divorciar-se e ameaçando-a com a sua própria família.

Quando descobre que está com Narciso, Fiorilla tenta encontrar Selim que entretanto já tinha partido com Zaida. Ela volta para casa onde a espera a carta do divórcio... Não encontra nenhum dos seus bens. Fiorilla fica só e devastada pela vergonha.

A acção volta à praia onde Selim e Zaida estão prontos para zarpar para a Turquia. Fiorilla vem à procura dum barco que a leve para a sua cidade natal. Geronio encontra-a e perdoa-a. Ambos os casais estão agora reconciliados e o poeta está deleitado com este final feliz.