Ouvir
Notícias
Em Direto
Notícias

Argumentos de Óperas, Obra


A Mulher Silenciosa

Libreto
Stefan Zweig

Antecedentes e resumo
"A Mulher Silenciosa" é a primeira ópera composta por Richard Strauss depois da morte de Hugo von Hoffmannsthal, amigo e libertista com quem Richard Strauss tinha desenvolvido uma intensa relação de trabalho que começara com Elektra em 1909. Depois da morte de Hoffmannsthal, Richard Strauss apresenta ainda uma última ópera com libreto do seu amigo (Arabella), até que em 1934 encontra em Stefan Zweig o parceiro ideal para uma nova ópera: "A Mulher Silenciosa". Contudo a associação de Strauss a um libertista judeu em 1934 levaria a uma resposta hostil da parte de Hitler e de Goebbels. "A Mulher Silenciosa" estava assim condenada à partida pelo Terceiro Reich passando imediatamente a ser uma das óperas menos tocadas de Richard Strauss, mesmo apesar da genialidade do texto de Zweig e da música charmosa de Strauss.

O enredo leva-nos até à casa de um almirante reformado que se chama Morosus. Com o avançar da idade ele tornou-se cada vez menos tolerante ao ruído e à confusão. Acontece que na casa do Almirante a governanta é uma verdadeira gralha e nunca pára calada o que o deixa muito irritado. Vai ter com o barbeiro e pede-lhe um conselho. O barbeiro sugere-lhe que encontre uma jovem bela e, de preferência tímida, daquelas que nunca opinam e preferem estar caladas a dizer disparates. O Sr. Morosus argumenta que não existe nenhuma mulher silenciosa e que, para além disso, já é muito velho para casar.

Entretanto aparece em casa do Sr. Morosus o seu sobrinho Henry, de quem Morosus já não sabia há muito tempo. Na realidade Henry vem à procura da herança do seu tio, mas Morosus está convencido que o seu sobrinho é o companheiro que lhe falta para o final da sua vida. Tudo fica estragado quando Morosus descobre que Henry se casou com uma cantora de ópera. Para complicar, Aminta encontra-se ali com a sua companhia o que leva Morosus a correr com todos, declarando que não suporta aquela gente tão barulhenta. Como resultado ainda deserda Henry por estar casado com alguém que tem uma profissão tão ruidosa.

Passada a fúria, Morosus volta a recorrer ao barbeiro e pede-lhe que encontre a tal mulher silenciosa. É assim que Henry e o barbeiro decidem traçar um plano de maneira a pôr à prova os nervos do velho Morosus e apresentam-lhe três possíveis noivas - todas cantoras da companhia de Aminta, disfarçadas. Morosus começa por rejeitar a desajeitada camponesa (Carlotta) e a deprimente Isotta, no entanto fica completamente apaixonado por Timidia, que não é se não Aminta, a mais tímida e calada das três. É só depois de se consumar o casamento que o verdadeiro feitio da cantora de ópera disfarçada se começa a revelar. Timidia (Aminta) pede a Morosus que lhe compre um papagaio. Henry promete agora que tudo fará para separar Morosus da suposta Timidia, mas esta recusa-se a abandonar o estatuto de Senhora Morosus e a sua tagarelice com misto de cantorias começa a dar com Morosus em doido. A tentativa de divórcio falha e é nesta altura em que a situação começa parecer desesperada para Morosus que a verdade é revelada. À boa maneira de uma comédia clássica, a fúria inicial de Morosus transforma-se rapidamente numa grande gargalhada e a companhia de ópera vem saudá-lo. Aminta oferece então um amor filial a Morosus que por sua vez fica contente por aceitar Henry como seu herdeiro.