Ouvir
Caleidoscópio
Em Direto
Caleidoscópio AS MULHERES DE PUCCINI

Videos

Marina Camponês e Francisco Sassetti | 4 Outubro

Instituto Superior de Economia e Gestão

|

Marina Camponês e Francisco Sassetti | 4 Outubro Marina Camponês e Francisco Sassetti | 4 Outubro

4 Outubro 19h00

Auditório Caixa Geral Depósitos, 
Entrada livre


Marina Camponês e Francisco Sassetti 

Marina Camponês, flauta
Francisco Sassetti, piano






Programa

J. Vianna da Motta (1868-1948) - Romance 

Carl Reinecke (1824-1910) - Sonata Undine, op.167

Joly Braga Santos (1924-1988) - Peça para flauta e piano 

Sérgio Azevedo (1968) - Duas peças do ciclo “Po zarostlém chodníčku” (Por um caminho frondoso), de Leoš Janáček 
. A pequena coruja que não chegou a voar
. Angústia indescritível [dedicada a Marina Camponês e Francisco Sassetti - estreia mundial]

Bohuslav Martinu (1890-1959) - Sonata para Flauta e Piano 



Gravação para posterior transmissão
Produção: Anabela Luís



Marina Camponês iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica 25 Julho de Sta Margarida do Arrabal aos 12 anos de idade. Mais tarde é admitida no Orfeão de Leiria na classe de João Pedro Fonseca onde foi laureada por diversas vezes no concurso "O Melhor Aluno". Posteriormente trabalhou em master classes com Vasco Gouveia, Sandra Pina, Averil Williams, Olavo Barros, Nuno Inácio, Sophie Pérrier, Trevor Wye, Claudio Arimany , William Bennett, Jacques Zoon, Robert Winn, Vicens Prats, entre outros. Colabora regularmente com a Orquestra de Câmara Portuguesa, Ensemble D’Arcos, Sinfonietta de Lisboa, Camerata Amicis, Orquestra Metropolitana de Lisboa e Orquestra Gulbenkian.
É membro do ensemble de música contemporânea Lisbon Ensemble 20.21 com o qual participou no Festival Musica Viva, na temporada 2009/2010 da Fundação C. Gulbenkian, temporada de música dos Açores 2011 e festivais de música em Viseu e Salamanca.
Apresentou-se com diversas formações de música de câmara e a solo em Lisboa, Porto e um pouco por todo o pais, onde se destacam o recital com o pianista Francisco Sassetti na Casa da Música do Porto e os recitais com a cravista Joana Bagulho no Festival CisterMusica 2011 e no programa em direto Concerto Aberto da Antena 2 em 2012.
Concluiu o bacharelato na Escola Superior de Música de Lisboa no ano de 2007 na classe de flauta de Anthony Pringsheim e música de câmara nas classes de Olga Prats e Nuno Inácio. Concluiu em 2009 a licenciatura na Academia Nacional Superior de Orquestra na Classe de Flauta de Nuno Inácio, tendo como nota de exame final 19 valores. Concluiu o mestrado em Ensino da Música na Academia Nacional Superior de Orquestra em parceria com a Universidade Lusíada tendo como nota de exame final de flauta transversal 19 valores. Frequentou em 2015/2016 a pós-graduação em flauta transversal da Escola Superior de Música da Catalunha (ESMUC) na classe do professor Vicens Prats, solista da Orquestra de Paris.
Lecciona flauta transversal e música de câmara na Escola Profissional da Metropoliatana, Escola de Música Nossa Senhora do Cabo e Academia de Música de Lisboa. Foi professora convidada no projecto OCP2 e JOP organizado pela Orquestra de Câmara Portuguesa em 2013 e 2014, no Estágio Nacional de Orquestra de Sopros de Portel de 2011 a 2014 e 2017, nas Jornadas de Música de Mafra 2015, no Ciclo de Masterclasses EPABI 2016 (Covilhã) e no I Ciclo de Masterclasses no Orfeão de Leiria (2017). Conta com alunos laureados nos concursos nacionais Prémio Bomtempo, Paços Premium, Concurso de Flauta da EMNSC e Concurso Cultivarte.
Foi laureada com o terceiro prémio no 18º Concurso de Interpretação do Estoril (2016). Obteve o primeiro prémio no concurso Prémio Jovens Músicos, em 2010, na categoria de flauta transversal. Apresentou-se como solista com a Orquestra Gulbenkian e Orquestra Metropolitana de Lisboa.




Francisco Sassetti, natural de Lisboa, iniciou os seus estudos musicais com Maria Fernanda Costa. Concluiu o Curso Geral de Piano do Conservatório Nacional de Lisboa na classe de piano de Dinorah Leitão, e a Escola Superior de Música de Lisboa, na classe da pianista Tânia Achot. Ingressou no College Conservatory of Music da Universidade de Cincinnatti (EUA) onde obteve, em 1995, o Mestrado em Piano Performance na classe de Eugene Pridonoff. Realizou ainda estudos com Olga Prats, Marie Antoinette Levécque de Freitas Branco, Franck Weinstock, Sequeira Costa, Dmitri Papemo e Olivier Jacquon.
Iniciou a carreira de concertista no Teatro de S. Luiz em Lisboa, em 1988, e desde então tem-se apresentado sobretudo como pianista acompanhador, mas também a solo ou integrado em grupos de música de câmara. Apresentou-se por todo o país e nos Açores
e, ainda, em Espanha, Alemanha, França, Bélgica, E.U.A. e Uruguai. Tem trabalhado com centenas de músicos nacionais e estrangeiros incluindo a grande maioria dos melhores cantores nacionais das últimas décadas.
Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e da Universidade de Cincinnatti. Foi ainda premiado no 1º Concurso da Juventude Musical Portuguesa (1988). Gravou com a cantora alemã Ute Lemper para o filme francês Aurelien, para a rádio clássica de Cincinnatti (1995) e diversas vezes para a Antena 2. Gravou ainda diversos CDs:“O Fim-Ópera Íntima”(2005), com música de Carlos Marecos, “Vamos Cantar os Clássicos” (2009), “Voyage (2002) e “A História de Babar e o Polegarzinho” (2011) com Catarina Molder, “A Doce Gotinha” (2012) de Emanuel Andrade, “Brumas” (2010) com a cantora Ângela Silva e o trompista Paulo Guerreiro e "Cantando Para Vós", 2014, com Margarida Pinto Basto.
Apresentou-se com a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Filarmonia das Beiras, e ainda com o Coro do Teatro Nacional de S. Carlos, Coral Regina Coeli, Coral Luísa Todi, Lisboa Cantat, Côro da Universidade de Lisboa e Côro Públia Hortênsia, entre muitos outros.
Dirigiu com Helena Vieira o coro Jovens Vozes de Lisboa, em 2011 e 2012, para o qual escreveu o musical Muxima, com encenação de Rita Ribeiro e coreografia de Kelly Maiolle, que contou com a participação de Bernardo Sassetti. Tem feito a estreia mundial de diversas obras de compositores portugueses e nos últimos anos tem-se dedicado à composição de peças para piano.
Desde 1997 integra o corpo docente da Escola Superior de Música de Lisboa, como pianista acompanhador e é ainda pianista acompanhador na Escola Profissional de Música da Orquestra Metropolitana de Lisboa.