Ouvir
Quinta Essência
Em Direto
Quinta Essência João Almeida

Festivais

Lisboa Soa - Festival de Arte Sonora | 29 Agosto a 1 Setembro 14h30 | 1 a 4 Setembro

Antena 2 | Jardim da Tapada das Necessidades

|

Lisboa Soa - Festival de Arte Sonora |  29 Agosto a 1 Setembro 14h30 | 1 a 4 Setembro Lisboa Soa - Festival de Arte Sonora |  29 Agosto a 1 Setembro 14h30 | 1 a 4 Setembro

Swans © Marco Borotti


Lisboa Soa - Festival de Arte Sonora


O som é uma presença constante por toda a cidade, mesmo onde nos parece que impera o silêncio. No Lisboa Soa vamos ao seu encontro usando todos os sentidos.
O festival celebra a arte sonora para trazer ao debate uma variável importante e muitas vezes negligenciada no planeamento dos lugares: o som.
Durante quatro dias, o Jardim da Tapada das Necessidades vai ser ocupado com obras de arte sonora interativas que permitem aprender e refletir sobre o ambiente acústico que nos rodeia.
Na estufa, terão lugar performances e concertos, que estabelecem um diálogo com o espaço onde se encontram e percursos sonoros que levam os participantes a percorrer o jardim de ouvidos abertos.



29 Agosto a 1 Setembro | 14h30
Antena 2

Quatro breves programas - Um Passeio Sonoro, em quatro etapas, através de Lisboa Soa, por Sara Morais.
Quatro reportagens ao encontro da arte sonora e da cultura auditiva, com entrevistas aos artistas, performers e convidados do festival, com recolhas sonoras de diversas instalações no Jardim da Tapada das Necessidades, possibilitando aos ouvintes da Antena 2 um singular passeio por esta Lisboa Soa.

Sara Morais nasceu em Lisboa em 1982. Realizou o filme “Desvio/Padrão” sobre a obra em azulejo de Maria Keil, publicado em livro/dvd em co-autoria com Joana Morais. Colaborou na assistência de realização, captação de som e produção executiva em projectos de Tiago Pereira, Maile Colbert, Ricardo Jacinto, entre outros. Colaborou com o Alcine, Festival de Curtas Metragens de Alcalá de Henares e com o IndieLisboa. Foi co-programadora com Nuno Torres e Ricardo Jacinto do projecto "Ecos" sobre experiências de escuta e lugar na Trienal de Arquitectura de Lisboa. Foi autora do programa de rádio “Histórias de Rios” emitido pela Antena 1.


Para além da transmissão na rádio, às 14h30, os quatro programas são disponibilizados online:

Programa 1
Para ouvir, clicar aqui.

Programa 2
Para ouvir, clicar aqui.

Programa 3
para ouvir, clicar aqui.

Programa 4
Para ouvir, clicar aqui.



Jardim da Tapada das Necessidades

1 a 4 Setembro


1 Setembro | 17h00 
Abertura

19h00 | Estufa Circular

Allard van Hoorn
Performance

Allard van Hoorn investiga relações com o ambiente através da arquitetura, design, música e dança. Ele traduz visual, acústica e espacialmente o nosso uso e perceção das cidades e da natureza, questionando preconceitos e experiências dos espaços em que vivemos e trabalhamos. A sua performance será feita em colaboração com um grupo de bailarinos portugueses.



20h00 | Estufa Circular

Akio Suzuki
Solo Performance

Akio Suzuki tem vindo a criar sons terrenos, mas etéreos há mais de quatro décadas.
Nascido em 1941, este músico japonês é também inventor e construtor de instrumentos e Xamã. Suzuki fez do som no espaço exterior o foco de sua carreira, construindo instalações que transcendem o espaço e o tempo, transformando o mundo num sonho lúcido.



2 Setembro 

19h30  | Estufa Circular

Camille Norment apresenta-se com o seu trio, uma formação constituída por guitarra elétrica, hardingfele norueguês (instrumento semelhante ao violino, diferenciando-se pelo uso de quatro a cinco cordas a mais de ressonância) e um rara harmónica em vidro, instrumento tocado por Norment que terá sido banido no século XVIII pela sua capacidade de gerar êxtase.





3 Setembro 

14h30 - 17h00
Workshop - Uma Orelha No Jardim

Um workshop que aposta no som como forma de descobrir um lugar. Pretende fornecer pistas através de um conjunto de exercícios teórico-práticos que envolvem a escuta, a gravação, a componente plástica, para além de outras surpresas.



19h00
Performance

O artista apresenta uma performance musical fora do paradigma de apresentação «palco/plateia», com instrumentos eletrónicos portáteis e com som autónomo, Toral deambula pelos jardins e caminhos da Tapada explorando a uma sonoridade que poderia ser etiquetada como pós free jazz transposto para eletrónica abstrata.




19h30 | Estufa Circular

Phonopticon, Sonoscopia 
Performance
Phonoticon é um espetáculo onde são exploradas novas formas de expressão nas áreas de composição, interpretação e espacialização eletroacústica, recorrendo à construção de novos equipamentos acústicos e eletrónicos, como elemento fulcral em todo o processo de criação.
Com Gustavo Costa, Henrique Fernandes e Ricardo Jacinto.



4 Setembro 

11h00 - 12h00

Passeio Sonoro (famílias)

Um passeio sonoro para crianças com idades até aos 12 anos, acompanhadas pelos crescidos.
Tudo começa com uma reunião no parque entre todos os participantes para introduzir o conceito de escuta profunda, focada e atenta. Os participantes são incentivados a trazer um caderno para escrever ou desenhar a sua experiência de som no presente e no passado imaginário, que serão partilhados em grupo. O passeio sonoro será realizado em português e inglês.




18h45 
Darkless

Darkless é um happening que se constrói com base no exercício de trazer a luz a partir da escuridão, uma luz personificada pelo som, transformada pelo corpo. Rudolfo Quintas tem-se destacado como autor de esculturas interativas como Absorption 2015.




19h00

Mesa redonda  - A que deve soar a cidade sustentável e acessível para todos?

De que forma o ambiente sonoro nos afeta, como podem as cidades crescer de forma sustentável, integrando no seu planeamento as variáveis acústicas, tantas vezes negligenciadas pelas disciplinas que modelam as nossas cidades? Quais são os sons que se inscrevem na vida quotidiana dos lugares bem sucedidos e favoráveis à felicidade? 



1 a 4 setembro 
10h00 - 20h00

Instalações no Jardim


Lago das Estrelícias

Swans

Esta instalação é feita a partir de oito antenas parabólicas, sete delas brancas e e uma preta, elementos residuais óbvios que representam o poder da televisão mainstream e dos meios de comunicação. Trazidos para a vida através do som, do vento e da água, estes animais flutuam pacificamente num pequeno lago, fundindo-se perfeitamente com a natureza que os rodeia.





Relvado central
INsono: o Ouvido Secreto das Plantas 

O que ouvem as plantas? Na sua calma e silêncio, as plantas escutam pacientemente os sons circundantes. 
INsono é uma instalação sonora e um percurso onde se descobre o jardim, os sons envolventes e os sons de que o silêncio é feito. Para todas as faixas etárias.



Interior da Casa de Fresco
Inhabited Soundscapes

Em teoria, o som que produzimos numa sala continua para sempre porque as partículas nunca param. Apenas deixamos de ouvir.
Dissipa-se a energia. Nesta instalação habita-se o espaço através do som, como que sons fantasma construídos com a energia dos corpos vivos que nos colocam em permanência num lugar.



Jardim dos Cactos
Cactus

João Bento propõe uma viagem sonora ao interior do Jardim do Cactos, explorando as suas características sonoras como se os habitássemos e escutássemos.



Tanque da Casa de Fresco
Becoming

Becoming é uma instalação site-specific para o tanque da Casa de Fresco, que emerge das relações entre a arquitetura, o espaço, a flora e os campos visual e sonoro do jardim. Esta matriz é tecida explicitando relações e construindo uma montagem de planos e superfícies refletoras que advêm da peça.



Para mais informações: