Ouvir
Raízes
Em Direto
Raízes Inês Almeida

Cultura

Os Caetanos | Festival Antena 2 | 28 Janeiro 21h30

5º dia | Teatro

|

Os Caetanos  | Festival Antena 2 | 28 Janeiro 21h30 Os Caetanos  | Festival Antena 2 | 28 Janeiro 21h30

5º dia | Sábado, 28 Janeiro 21h30


Teatro da Trindade 
Para comprar bilhete, clique aqui.    


Teatro

Os Caetanos

Rua Nova da Trindade nº 9

Encenação: Bruno Cochat


Fim de tarde na Rua Nova da Trindade nº 9, casa e consultório da psicanalista Pilar Montenegro.

"Envolve-me uma película demasiado fina para me prender verdadeiramente, mas demasiado ampla e longa para que me possa libertar".
Quem ama Pilar?
Quem é que Pilar ama?
Quem ama quem?
Rua Nova da Trindade nº9 é uma comédia sobre as fronteiras da sanidade que propõe um olhar sobre uma história de infidelidades, sexo e depressão.
A amizade pode transformar-se em amor. E o amor em desamor. A torrada cai sempre do lado da manteiga.



Ficha Artística
Encenação: Bruno Cochat
Interpretação: Frederico Coutinho, Gonçalo Cabral, Marta Queirós e Mónica Talina
Guarda-roupa: Ruben Saints
Fotografia e Vídeo: Tiago Figueiredo



Notas Biográficas

Frederico Coutinho | Afonso
Frequentou a Etic onde concluiu o Curso de Formação de Actores e trabalhou, entre outros, com Ana Nave, Natália Luisa, Diogo Infante, Marco Martins, Miguel Seabra e Tiago Rodrigues. 
Em 2015/2016 participou nas peças Cyrano de Bergerac de Rostand, encenada por João Mota, Bourgeois Gentilhomme de Moliére, encenada por Isabel Gonzaga, Rua dos Caetanos nº 23 a partir de textos de Woody Allen, encenada por Bruno Cochat, leitura encenada de Noite de Reis de William Shakespeare, encenada por Luís Moreira e em diversos projectos com a companhia "Os Pato Bravo" nomeadamente o ciclo Palavra com Lugar e a radionovela transmitida na Antena 2 Morgadinha de Vale Flor de Pinheiro Chagas.


Gonçalo Cabral
 | Lourenço
Concluiu em 2014 o Curso de Formação de Actores na ETIC, com direcção de Diogo Infante. Completou também o curso de interpretação no Espaço Evóe e frequentou workshops baseados no comportamento humano, incluindo patologias (Esquizofrenia, Sadismo e Toxicodependência) e loucura aplicada a Shakespeare. Frequentou um Workshop de performance dirigido pela estrutura Australiana Stone/Castro e ganhou uma bolsa de estudo atribuída pelo programa INOP/EU- Fundação Islamabad, com uma performance sobre esquizofrenia. Já trabalhou em cinema como protagonista no filme Alentejo de Yumiko Hori (2010) e em televisão nas novelas Lua Vermelha (SP 2009/2010) e Poderosas (SP Televisão 2015) e no programa Iniciativa na RTP2 (2011). 
Em Teatro, já teve oportunidade de interpretar peças de Brecht, José Maria Vieira Mendes, José Sanchis Sinisterra, Shakespeare, João de Melo, Peter John Kolvenbach, Jon Fosse, Peter Handke, Tennessee Williams, Wolfgang Borchert, Woody Allen e colaborar com encenadores como Miguel Seabra, Natália Luísa, Tiago Rodrigues, Marco Martins, Ana Nave, Teresa Lima, Rita Alagão, Sandra Faleiro, Valerie Braddell, Bruno Cochat entre outros e com a companhia inglesa, The Lisbon Players, representando em inglês. Desde 2015 que tem vindo a desenvolver o seu trabalho como encenador, tendo tido a sua primeira encenação O irmão, de David Mourão Ferreira, em cena em 2016 no Teatro de Carnide. 
Recentemente foi protagonista no monólogo Fernando (que) pessoas, encenado por Maria João Miguel no Teatro Bocage, trabalhou com o encenador Claudio Hochman e começou a fazer trabalho de dobragens. 
Em 2016 tornou-se co-fundador da sua própria companhia de teatro, Os Caetanos.


Marta Queirós | Pilar
Nasceu em1983 em Marco de Canaveses. Licenciou-se em Ensino de Música - Formação Musical na Universidade de Aveiro. Durante a licenciatura iniciou-se como actriz, em co-produçoes entre a Universidade de Aveiro e os Teatros da Trindade e D. Maria II. Concluiu o Curso de Formação de Actores na ETIC em 2014, onde trabalhou, entre outros, com Miguel Seabra, Natália Luiza, Marco Martins, Tiago Rodrigues, Ana Nave e Diogo Infante. Trabalhou no Teatro Nacional D. Maria II, Teatro Villaret, Teatro da Trindade e estreou-se na Televisão com a série infantil Ilha das Cores (2ª temporada) na RTP2. É professora na Escola de Música do Conservatório Nacional e coralista do coro Gulbenkian desde 2008. Ao longo deste período participou na criação e realização de oficinas no serviço educativo do CCB (Fábrica das artes) quer como actriz quer como músico.


Mónica Talina | Carlota
Inicia a sua formação em teatro com workshops e teatro amador (Teatro da Universidade Técnica, sob a direcção de Jorge Listopad e Júlio Martin), mais tarde ingressa e conclui em 2011, a licenciatura em Artes Performativas na Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa. Continua a apostar na sua formação em interpretação e junta-se ao curso de Formação de Actores, na Etic, orientado pelo actor Diogo Infante.
No seu percurso como actriz destaca espectáculos como: Brilhantina, a Estrela do Natal de Leone de Lacerda (Teatro do Bocage, 2014); Ele Envia-se a si próprio num saco de plástico, co-criação com Alexandre Tavares (Festival CURTAS: Primeiros Sintomas / Festival Curtas de Teatro EKA (SHORTS), 2014/2015) e Rua dos Caetanos nº 23, encenação de Bruno Cochat (Conservatório Nacional de Música, 2015/2016).
Paralelamente em 2010 inicia o seu percurso como Produtora Cultural, na Associação Cultural Materiais Diversos, equipa com quem ainda hoje colabora, principalmente no Festival Materiais Diversos. Como produtora executiva freelancer destaca: Buffalo, de Alexandre Tavares; Portugal, Meu Remorso, de Ana Nave e João Reis e Albertine, de Gonçalo Waddington.
Em 2015 foi convidada a dirigir o grupo de teatro da Academia Musical 1º de Junho de 1893.


Bruno Cochat | Encenador
Naceu em Lisboa, em 1971. Licenciado pela Escola Superior de Dança – Ramo de Espectáculo. Iniciou os seus estudos em dança em 1983 na Companhia Nacional de Bailado e Ballet Gulbenkian. Em 2005 cria Rav’Ormance, e 36|4ºDto, associações que dirige.
Trabalha também como coreógrafo, destacando das suas criações: Nu Meio – co-criação com Filipa Francisco; Rituais de Luto/a – EXPO 98; Quebra-Nozes – CCB; O Perigo da Dança – Teatro da Trindade; Carpe Diem – Teatro Camões/Companhia Nacional de Bailado; A Fixação Proibida – Centro Cultural Caldas da Rainha – Dia Mundial da Dança, 2010; Babar, o pequeno elefante – Teatrinho do Conservatório Nacional. 
Para o Atelier Musical da EMCN, encenou ou co-encenou Flauta MágicaBrundibar, Tutti Fan Frutti e Vamos Construir uma CidadeVou-me Embora, Vou Partir, entre outros… Colaborador regular do PAD - Projecto de Aproximação à Dança – Companhia Nacional de Bailado e da “Orquestra Geração”. 
Professor e Produtor na Escola de Música do Conservatório Nacional, onde inaugurou a temporada de concertos “Le Foyer”. Programador do mês de Abril/2012 na Baixa-Chiado PT Bluestation.