007 - Os Diamantes São Eternos (1971)
Sean Connery no seu sétimo filme como James Bond, agente secreto 007

DVD Memória  

007 - Os Diamantes São Eternos (1971)

Na filmografia oficial de James Bond, este é o título em que Sean Connery... regressou: tinha sido dispensado ao fim de seis filmes, mas a alternativa (George Lazenby) não resultou. A dirigir, surgia Guy Hamilton que, em 1964, assinara "Goldfinger".

Cinemax Rádio:
Outros Áudios
DVD Memória "Os Diamantes são Eternos" de Guy Hamilton

É verdade... Parecendo que não, o tempo passa: já foi há mais de 40 anos que Sean Connery, primeiro e lendário intérprete de James Bond, surgiu a regressar ao papel de... James Bond.

Ele tinha feito seis filmes, entre 1962 e 1967, assumindo a personagem do agente secreto ao serviço de Sua Majestade britânica. O certo é que, em 1969, para "007 - Ao Serviço de Sua Majestade" (título involuntariamente irónico), os produtores escolheram um novo intérprete, George Lazenby. Mas os resultados não foram brilhantes, de tal modo que decidiram voltar a convidar Connery para "007 - Os Diamantes São Eternos".

Dirigido por Guy Hamilton, que já assinara um dos melhores 'Bond' de sempre ("Goldfinger", 1964), "007 - Os Diamantes São Eternos" possui um tom, talvez inevitável, de ironia e auto-ironia. Para o próprio Connery, tratava-se de retomar as aventuras do mais famoso agente secreto do planeta como um desconcertante exercício de ambiguidade e paródia.

Na colecção de canções da série, este filme contém uma das mais célebres: na voz de Shirley Bassey, "Diamonds Are Forever" persiste como um emblema musical do universo de Bond. Curiosamente, era a segunda vez que Bassey assumia tais funções, já que tinha sido ela a interpretar a canção-tema de "Goldfinger".

por
publicado 12:07 - 29 outubro '12

Recomendamos: Veja mais Artigos de DVD Memória