Caminhos do Cinema Português: palmarés
Armando, avô do realizador, no seu apartamento no Porto.

Cinema Português  

Caminhos do Cinema Português: palmarés

Documentário de Pedro Filipe Marques protagonizado pelos avós do realizador, recebeu Grande Prémio do Festival Caminhos do Cinema Português.

O realizador Pedro Filipe Marques conquistou, com o filme "A Nossa Forma de Vida", o Grande Prémio da XIX edição do Festival Caminhos do Cinema Português. Além de ter arrebatado o principal prémio do festival, Pedro Filipe Marques foi considerado o Melhor Realizador e recebeu o Prémio D. Quijote, atribuído pela International Federation of Film Societies (IFFS).

Este reconhecimento surge uma semana de pois do filme "A Nossa Forma de Vida", ter recebido o prémio Extra Muros para o melhor documentário de estreia no Festival de Cinema Pravo Ljudski, decorreu em Sarajevo.

A obra aborda o envelhecimento do casal Armando e Maria Fernanda, avvós do realizador, que olham o mundo da sua residência, um oitavo andar numa torre sobranceira ao rio Douro, na cidade do Porto.

"A Nossa Forma de Vida" também já tinha sido premiado no DocLisboa, em 2011. Este ano, obteve uma menção especial no festival internacional de Cinma du Réel, em Paris, e foi selecionado para a competição do DocumentaMadrid 2012, realizado em maio.

Esta é a primeira longa-metragem de Pedro Filipe Marques,  licenciado em Realização Cinematográfica pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa.

A XIX edição dos Caminhos do Cinema Português distinguiu "Florbela" e "A Vingança de Uma Mulher" com três prémios cada.

O filme "Florbela", de Vicente Alves do Ó, foi galardoado com os prémios de Melhor Atriz, atribuído a Dalila Carmo, Melhor Caracterização, para Abigail Machado, e Melhor Som, concedido a Jaime Barros e Elsa Ferreira.

"A Vingança de Uma Mulher", de Rita Azevedo Gomes, foi distinguido com os prémios de Melhor Direção Artística, atribuído a Pedro Sá, de Melhor Fotografia, para Acácio de Almeida, e de Melhor Guarda-Roupa, para as produções TCC.

O prémio de Melhor Ator foi atribuído a Cristóvão Campos, no filme "Nylon da Minha Aldeia", de Possidónio Cachapa.

O filme "Assim, Assim", de Sérgio Graciano, obteve o prémio de Melhor Atriz Secundária, com o desempenho de Margarida Carpinteiro, e o prémio para a Melhor Banda Sonora, da autoria de André Joaquim.

Dinarte Branco ganhou o prémio de Melhor Ator Secundário, no filme "A Moral Conjugal", de Artur Serra Araújo, e o prémio de Melhor Montagem foi para Raphael Lefévre, com a longa-metragem "A Última Vez que Vi Macau", de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata.

Do palmarés final constam ainda: "Cerro Negro", de João Salaviza (Melhor Curta-metragem), "Fado do Homem Crescido", de Pedro Brito (Melhor Animação), "Complexo - Universo Paralelo", de Mário Patrocínio (Melhor Documentário), e "Outro Homem Qualquer”, de Luís Soares (Prémio Revelação).

O Festival Caminhos do Cinema Português, que começou no dia 9, é o único do país dedicado, na sua competição, ao cinema nacional em várias vertentes, desde os projetos finais de escola de cinema, passando pela animação, pelo documentário, pela curta-metragem e pela longa-metragem.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cinema Português