Estreia  

O desastre total

O cinema americano regressa a um conto de Philip K. Dick sobre uma sociedade futura em que se vendem... memórias individuais. Um tema sugestivo e perturbante, tratado com avassaladora mediocridade.

O desastre total
Colin Farrell em "Desafio Total": nada a ver com as memórias de Arnold Schwarzenegger
Crítica de
Subscrição das suas críticas
105
Trailer/Cartaz/Sinopse:
 O desastre total
Desafio Total Desafio Total é um thriller de acção sobre a realidade e a memória, inspirado na famosa história de Philip K. Dick, “We Can Remember It For You Wholesale”. Benvindos a Rekall, a empresa que pode transformar os seus sonhos em memórias reais. Para Douglas Quaid (Colin Farrell) - um trabalhador comum com uma bela esposa (Kate Beckinsale) - uma viagem pela mente parece-lhe ser a solução ideal para ...

Qual a história do conto "We Can Remember It for You Wholesale", publicado por Philip K. Dick em 1966? Pois bem, trata-se de fazer o retrato de uma civilização futura em que cada cidadão pode ser "injectado" com um novo passado... Que é como quem diz: vendem-se memórias como se fossem cosméticos.

Daria um bom filme... Mas não um filme como "Total Recall/Desafio Total". De facto, já há algum tempo que não se via uma adaptação com esta dimensão de desastre, de tal modo o conceito de espectáculo (?) se reduz aqui à acumulação de cenas de "acção", tratadas como situações de banal ostentação da tecnologia (e não tenhamos dúvidas que os recursos disponíveis são altamente sofisticados).

Protagonizado por Colin Farrell, o filme, dirigido por Len Wiseman (realizador de "Underworld" e "Underworld: Evolution", respectivamente de 2003 e 2006), nem sequer consegue encontrar o tom de contagiante ironia que marcava a primeira versão do conto original, realizada em 1990 por Paul Verhoeven, com Arnold Schwarzenegger no papel principal.

Com 55 milhões de dólares de receitas no mercado americano, este "Total Recall" apresenta também uma banalíssima performance comercial, já que custou 125 milhões... Repare-se: nada disto nos diz seja o que for sobre as suas qualidades especificamente cinematográficas (podia até ser um sucesso esmagador que não seria isso a apagar a sua mediocridade). Convém, no entanto, relativizar todas as notícias (?) que sugerem que um filme faz uma grande performance financeira apenas porque envolve grandes números...

Crítica de João Lopes
publicado 02:37 - 30 agosto '12

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes