Crítica: "Água aos Elefantes"  

O espectáculo reduzido ao sonambulismo

Como filmar o circo? "Água aos Elefantes" bem tenta recuperar um certo padrão clássico, mas os resultados são apenas uma versão ampliada daquilo que está no... trailer.

O espectáculo reduzido ao sonambulismo
Robert Pattinson e Reese Witherspoon: pouco circo e... ainda menos cinema
Crítica de
Subscrição das suas críticas
115
Trailer/Cartaz/Sinopse:
 O espectáculo reduzido ao sonambulismo
Água Aos Elefantes Num segundo tudo muda. No dia em que se vê sozinho no mundo, durante a Grande Depressão, Jacob (Robert Pattinson) desiste do curso de veterinária e decide juntar-se a um circo ambulante, onde poderá continuar a cuidar de animais. Aí encontra muito mais do que esta paixão: um lugar mágico, maravilhoso, pleno de aventuras, onde o grande perigo com que se debate é o amor proibido que vai viver com ...
Cinemax Rádio:
Outros Áudios
Critica "Água aos Elefantes"

Em 1952, o grande Cecil B. De Mille estabeleceu um padrão de espectáculo para a abordagem cinematográfica do circo: "O Maior Espectáculo do Mundo", com Charlton Heston, Betty Hutton e James Stewart, ficou como um sábio cruzamento da exuberância da arena e da intimidade das paixões, do entertainment e do melodrama.

Parece óbvio que, ao filmar "Água aos Elefantes", Francis Lawrence conhece as suas referências e tenta, pelo menos, relançar o modelo de De Mille. Com muito empenho e... sem glória. Este é um exemplo claro de uma confusão "tradicional" entre as referências cinéfilas e a própria possibilidade da sua recriação.

"Água aos Elefantes" é, no fundo, um objecto à deriva, com a débil história de um triângulo "amoroso" que, em boa verdade, está toda gasta no respectivo trailer. E custa ver actores tão talentosos como Robert Pattinson, Reese Witherspoon e Christoph Waltz perdidos numa aventura vazia e ultra-previsível.

Fica, por isso, uma pergunta dramática: será que há algum cinema contemporâneo que apenas quer ter espectadores que vão ao cinema para confirmar aquilo que já sabem através dos trailers?... Entre isso e o sonambulismo consumista não há grande diferença.

Crítica de João Lopes actualizado às 01:00 - 09 maio '11
publicado 23:25 - 08 maio '11

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes