Estreias  

Os super-heróis contra os actores

Eis uma curiosidade que surgiu: como é que "Capitão Marvel" iria encenar uma super-heroína? Infelizmente, não há nada de significativo a assinalar no universo dos Marvel Studios — a rotina triunfou.

Os super-heróis contra os actores
"Captain Marvel" — Brie Larson, notável actriz, num filme que não a sabe utilizar
Crítica de
Subscrição das suas críticas
115

Já não há muito a dizer sobre a rotina cinematográfica dos super-heróis. De facto, já nem sequer estamos perante a procura de qualquer modelo de aventura, espectáculo ou como lhe quisermos chamar... E a regra tem cada vez menos excepções (recordo, por exemplo, a energia contagiante de "Doutor Estranho", em 2016, com Benedict Cumberbatch no papel central). Com direcção assinada pela dupla Anna Boden/Ryan Fleck, "Capitão Marvel" é apenas a confirmação do estado das coisas no universo dos Marvel Studios.

Dir-se-ia que havia a curiosidade de descobrirmos uma "encarnação" feminina, Carol Danvers, de uma personagem mítica: Captain Marvel. Estranhamente, ou não, entre nós nem sequer se adoptou a identificação mais lógica que, aliás, foi seguida no mercado brasileiro — a saber: "Capitã Marvel". Seja como for, o problema de fundo é outro: falta imaginação narrativa, sobram efeitos especiais repetidos e repetitivos.


Digamos que a história (?) que é contada representa a "enésima" variação sobre uma matriz de pobre minimalismo: o Universo está ameaçado e há quem surja, sempre entre muito ruído e agitação luminosa, para salvar o destino das boas almas... Chega a ser patético o modo como o argumento (?) de filmes como "Captain Marvel" parece ser concebido apenas para prever a entrada de algumas cenas obrigatórias de combate e perseguição...

O mais penoso é desobrir no meio de tudo isto gente tão talentosa como Brie Larson, no papel de Marvel, e Annette Bening, interpretando a "Inteligência Suprema". Estamos, afinal, perante um conceito de cinema que, por princípio, menospreza o talento dos seus actores — não é verdade que, desde 2008, o brilhantíssimo Robert Downey Jr. tem passado a maior parte da sua actividade profissional escondido no interior de um fato de ferro?...

Crítica de João Lopes
publicado 23:31 - 08 março '19

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes