Receitas de bilheteira na zona Ásia-Pacífico descem 85%

Box Office  

Receitas de bilheteira na zona Ásia-Pacífico descem 85%

Os dados dizem respeito aos dois primeiros meses de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019.

As receitas de bilheteira na zona Ásia-Pacífico desceram 85% nos primeiros dois meses deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019, revela um relatório da S&P Global Intelligence citado esta quarta-feira pelo The Hollywood Reporter. O número de estreias no mesmo período foi 49% menor do que em janeiro e fevereiro do ano passado.

O relatório não inclui ainda dados de março que serão certamente mais baixos pois já irão refletir o encerramento total das salas de cinema em praticamente toda a região, a primeira a ser afetada pela epidemia do novo coronavírus.

Os primeiros casos surgiram no final de 2019, na China, o segundo maior mercado mundial de consumo de cinema em sala, depois dos Estados Unidos. O governo mandou fechar os 70 mil cinemas do país no fim de janeiro, após vários encerramentos parciais. O relatório da S&P Global Intelligence indica uma quebra de 96,2% no box-office chinês, em janeiro e fevereiro.

Logo nos primeiros dias de fevereiro, começaram a fechar as salas na Coreia do Sul, outro mercado chave, também afetado por um grave surto, onde as entradas nas bilheteiras desceram 59%. Pouco depois, foi a vez do Japão, onde o box-office sofreu uma quebra de 41,4%. O último grande mercado de cinema na zona Ásia-Pacífico a fechar portas foi a Austrália, já em março, e por isso descresceu apenas 12%.

Entretanto, a China tentou reabrir cerca de 500 cinemas em províncias menos afetadas pelo Covid-19, mas sem sucesso. Os espectadores foram raros e pouco dias depois o governo central de Pequim proibia o reinício da exibição cinematográfica até novas indicações.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Box Office