Sociedade

Ordem dos arquitetos promove conferência internacional Niemeyer na Madeira

O evento terá lugar no Teatro Municipal do Funchal no dia 14 de outubro

Ordem dos arquitetos promove conferência internacional Niemeyer na Madeira
Projetado na década de 60 do século XX por Oscar Niemeyer, com a colaboração do arquiteto português Viana de Lima, o hotel Casino Park é uma obra tardia da arquitetura do Movimento Moderno – a única que o arquiteto brasileiro deixou em solo português. Muitas questões tem sido levantadas sobre o protagonismo de cada um dos arquitetos na elaboração do projecto, a negação ou aceitação da autoria, a presença ou ausência de Niemeyer na Madeira, a importante participação do designer Daciano Costa na concepção dos interiores ou, ainda, os reflexos que a obra viria a ter no turismo insular e na sua arquitetura hoteleira.

Com o objetivo de dar resposta, divulgando junto do público madeirense o que os estudiosos concluíram sobre o tema e, sobretudo, de explicar a razão pela qual um hotel de 400 quartos pôde implantar-se com sóbria elegância num zona proeminente da cidade do Funchal.

Integrada nas comemorações do dia da arquitetura, e tendo como convidados um painel internacional de especialistas sobre o tema, a Delegação da Madeira da Ordem dos Arquitetos levará a cabo no Teatro Municipal do Funchal no próximo dia 14 de outubro de 2016, uma conferência/debate que abordará não só estas como muitas outras questões relacionadas com a mais notável obra de arquitetura na Madeira do século XX.

Projetado na década de 60 do século XX por Oscar Niemeyer, com a colaboração do arquiteto português Viana de Lima, o hotel Casino Park é uma obra tardia da arquitetura do Movimento Moderno – a única que o arquiteto brasileiro deixou em solo português. Muitas questões tem sido levantadas sobre o protagonismo de cada um dos arquitetos na elaboração do projecto, a negação ou aceitação da autoria, a presença ou ausência de Niemeyer na Madeira, a importante participação do designer Daciano Costa na concepção dos interiores ou, ainda, os reflexos que a obra viria a ter no turismo insular e na sua arquitetura hoteleira.

Com o objetivo de dar resposta, divulgando junto do público madeirense o que os estudiosos concluíram sobre o tema e, sobretudo, de explicar a razão pela qual um hotel de 400 quartos pôde implantar-se com sóbria elegância num zona proeminente da cidade do Funchal.

Integrada nas comemorações do dia da arquitetura, e tendo como convidados um painel internacional de especialistas sobre o tema, a Delegação da Madeira da Ordem dos Arquitetos levará a cabo no Teatro Municipal do Funchal no próximo dia 14 de outubro de 2016, uma conferência/debate que abordará não só estas como muitas outras questões relacionadas com a mais notável obra de arquitetura na Madeira do século XX.

Pré registo em - https://goo.gl/YP03p2