Évora dá salto de Ouro

| Atletismo


Nélson Évora conquistou este sábado a medalha de ouro no triplo-salto, nos Europeus de Pista coberta em Praga. Já com a medalha conquistada com um salto de 17, 15, o atleta português realizou no último salto a marca de 17,21, melhor do ano.

O atleta português de 30 anos, antigo campeão do mundo e olímpico, não conquistava qualquer medalha em grandes competições desde 2009.

O português chegou a Praga como líder europeu e passou em terceiro nas qualificações, para dominar totalmente o concurso, após dois saltos nulos - a partir daí, fez sucessivamente 16,98, 16,97, 17,15 e, finalmente, 17,21, quando saltou sem qualquer pressão e já seguro da medalha de ouro.

O espanhol Pablo Torrijos arrecadou a prata, com 17,04, recorde nacional por um centímetro, e o bronze foi para o veterano Marian Oprea, da Roménia, com 16,91, o seu melhor registo da época.

Classificaram-se nos lugares imediatos, entre o quarto e o oitavo, o russo Aleksey Fyodorov (16,88), o búlgaro Georgi Tsonov (16,75), o russo Dmitry Sorokin (16,65), o bielorusso Dmitry Platnitski (16,43) e o búlgaro Rumen Dimitrov (16,36).

No seu terceiro salto, Évora instalou-se na frente do concurso, com 16,98, para só ser desalojado no quinto ensaio, quando Torrijos (que tinha 16,93) chegou ao recorde espanhol, com 17,04.

Imediatamente a seguir, o português concentrou-se ao máximo e fez um salto perto da perfeição, com a chamada da corrida a dois centímetros da tábua, 'voando' para os 17,15.

O salto final foi de consagração absoluta, com uma marca de nível mundial, já a escassos 12 centímetros do seu recorde nacional.

Agora, Nelson Évora coloca-se de forma evidente na lista de favoritos para o Mundial de Pequim, no verão. Será o regresso a um palco que lhe diz muito, já que foi na capital chinesa que se sagrou campeão olímpico, em 2008.

Depois do ouro em 2007 e da prata em 2009 em Mundiais, Évora tem estado fora dos principais pódios internacionais, por culpa de uma série de lesões graves, entre 2010 e 2013, que nomeadamente o impediram de defender a coroa nos Jogos Olímpicos de Londres, há três anos.

Para Portugal, esta é já a 20ª medalha em Europeus indoor, a 11ª de ouro. No setor dos saltos, é a quarta medalha, após Naide Gomes ter sido campeã em 2005 e 2007 e segunda em 2011 e Carlos Calado ter sido prata em 1998.

Poderá não ficar por aqui o balanço português em Praga, já que Patrícia Mamona compete este domingo na final do triplo salto feminino e entra com a segunda melhor marca das qualificações, disputadas no sábado de manhã.

Esta é a 20ª medalha portuguesa no historial dos europeus de pista coberta e a primeira na edição de 2015, que se está a disputar em Praga.

Tópicos:

Atletismo, Campeão, Europeus, Nélson Évora, Pista coberta, Praga, República Checa, Salto, Triplo,

Pesquise por: Atletismo, Campeão, Europeus, Nélson Évora, Pista coberta, Praga, República Checa, Salto, Triplo,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.