Ateliê português Aires Mateus vence concurso para criar dois museus em Lausanne

| Cultura

O ateliê de arquitetos portugueses Aires Mateus venceu o concurso internacional para criar dois museus em Lausanne, na Suíça, o Museu de Design e Arte Contemporânea (Mudac), e o Museu da Fotografia de Elysée.

Contactado pela agência Lusa, o arquiteto Manuel Aires Mateus indicou que o resultado do concurso internacional foi hoje anunciado, depois de ter sido lançado no início do ano.

"É muito importante para nós, e representa um momento extraordinário do nosso trabalho", disse o arquiteto, que se encontra em Lausanne com o irmão.

O projeto para os dois museus obteve a unanimidade do júri, segundo o arquiteto, depois de uma avaliação de 150 candidaturas provenientes de todo o mundo, mas o ateliê Aires Mateus ficou entre os primeiros 21 selecionados.

O desafio foi criar um equipamento cultural que albergasse os dois museus suíços, uma infraestrutura com um custo de cerca de 85 milhões de euros, que deverá estar concluída em 2020.

"É extraordinário e foi uma surpresa, porque não esperávamos ganhar", disse Manuel Aires Mateus, pois o concurso "foi muito disputado", com projetos, entre outros, de galardoados com o Pritzker - prémio equiparado ao Nobel, mas para a arquitetura - como o francês Jean Nouvel, o ateliê Sanaa, dos japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, ou Shigeru Ban, também japonês.

Os arquitetos portugueses desenharam um complexo que se divide em dois - um que acolherá a fotografia e outro, o design e a arte contemporânea -, com uma ligação entre ambos, uma área de receção e espaço público para cafetaria, livraria e lojas.

"Foi muito especial desenhar este projeto, porque o objetivo foi desenhar uma relação. É a relação entre dois museus, prolongando o espaço de ambos para uma zona de encontro", descreveu.

O arquiteto acredita que foi sobretudo a área de encontro dos dois museus para o espaço público que seduziu o júri do concurso: "A nossa principal preocupação não foi tanto desenhar os dois museus, mas criar esse espaço de encontro que atrai o público e depois o encaminha facilmente para os espaços museológicos", acrescentou.

No ano passado, a dupla de arquitetos venceu o concurso internacional para criar a Faculdade de Arquitetura de Tournai, na Bélgica, um projeto que envolve o centro histórico daquela cidade.

Em 2013, o ateliê Aires Mateus foi finalista ao Prémio de Arquitetura Contemporânea da União Europeia/Prémio Mies van der Rohe, promovido pela Comissão Europeia, com o projeto de um Lar de Idosos em Alcácer do Sal.

Também em 2013 venceram um concurso para a construção do Centro de Criação Contemporânea de Tours, em França, que homenageia o artista Olivier Debré.

Participaram nas exposições da representação oficial de Portugal, nas edições da Bienal de Veneza de Arquitetura de 2010 e 2012.

Os irmãos Francisco e Manuel Aires Mateus nasceram em Lisboa, em 1964 e 1963, e formaram-se na Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa.

Tópicos:

Alcácer, Arquitetura Tournai, Bienal Veneza Arquitetura, Contemporânea, Fotografia, Kazuyo Sejima Ryue Nishizawa, Lausanne,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP agrupa as sondagens disponíveis e traça as tendências do eleitorado para a derradeira votação da eleição presidencial francesa.

    Em entrevista à RTP, o embaixador francês aborda o terrorismo, os populismos, os emigrantes e o interesse em Portugal.

      A Associação Adeptos dos Sonhos canalizava 90% do dinheiro recolhido em ações de caridade para uma empresa do namorado da presidente.

      Em entrevista à RTP, o Bispo de Leiria-Fátima diz acreditar que o Papa, em Fátima, vai sentir-se como um "peregrino no meio dos peregrinos.