Escritora Agustina Bessa-Luís inspira espetáculo de Miguel Bonneville

| Cultura

O ator Miguel Bonneville inspirou-se na escritora Agustina Bessa-Luís para realizar um espetáculo sobre a busca da identidade, quese estreia em janeiro de 2016, mas apresenta sábado, em Lisboa, o resultado de residências artísticas já realizadas.

De acordo com a organização, o espetáculo "A importância de ser Agustina Bessa-Luís" vai estrear-se a 08 de janeiro e ficará em cena até dia 10 do mesmo mês, no Teatro Taborda, em Lisboa.

Para apresentar o resultado das quatro residências artísticas sobre o espetáculo, decorre no sábado, na Latoaria, em Lisboa, uma sessão de "Portas Abertas", na qual será feita uma apresentação dos materiais produzidos desde setembro, quando arrancou o projeto.

Nesta sessão, às 19:00, com entrada livre para o público, participam, além de Miguel Bonneville, Diogo Bento, Tiago Vieira e João Manuel de Oliveira.

"A importância de ser Agustina Bessa-Luís" insere-se num projeto de espetáculos concebidos em série, partindo da vida e da obra de artistas cuja relevância é considerada vital no percurso artístico do ator.

Anteriormente, o projeto foi dedicado à escritora francesa Simone de Beauvoir e, agora, é vez da autora portuguesa Agustina Bessa-Luís, "por ambas escreverem sobre a condição feminina, numa cultura severamente patriarcal, mas também pelas suas histórias intemporais nas quais abordam, de formas muito distintas, a busca pragmática de quem somos", justifica o ator num texto sobre o trabalho criativo.

"Transito de uma visão mais geral sobre a condição do `outro` para uma visão particular, focada na condição social e cultural dos portugueses. Tomo então como ponto de partida para este projeto a procura das raízes profundas do que é ser português, através das obras de Bessa-Luís, e da caracterização que esta faz de personagens em choque permanente com a sociedade em que vivem", acrescenta.

Tópicos:

Agustina Bessa, Bonneville, Simone Beauvoir,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.