Estreia nacional de Cirque Alfonse no Teatro Viriato, em Viseu

| Cultura

O Teatro Viriato, de Viseu, vai ser palco da estreia nacional da companhia canadiana Cirque Alfonse, que apresentará o espetáculo "Timber", de 14 a 16 de novembro.

"Timber" inspira-se nas façanhas dos primeiros lenhadores e madeireiros norte-americanos e nos recursos de silvicultura existentes na quinta da família dos seus criadores.

"Quase conseguimos sentir o odor a pinheiro acabado de cortar e a suor dos lenhadores enquanto os elementos de Cirque Alfonse dançam animados por uma banda sonora folk tradicional", refere uma nota de imprensa do Teatro Viriato.

Em palco, "os criadores do espetáculo desenharam invulgares aparatos acrobáticos diretamente influenciados pelos recursos de silvicultura presentes na quinta da família".

"Os artistas realizam incríveis números de acrobacia aérea inspirados nas matérias-primas da floresta. A atmosfera festiva é eletrizante", acrescenta.

A passagem da companhia Cirque Alfonse pelo Teatro Viriato insere-se numa digressão mundial que tem sido aclamada pela crítica.

"`Timber` é um espetáculo de novo circo fantástico que não pode passar ao lado da cidade", disse o diretor do Teatro Viriato, Paulo Ribeiro, durante a apresentação da programação desta temporada.

Segundo Paulo Ribeiro, este espetáculo "inicia uma parceria com o Teatro Nacional de S. João e com o São Luiz, em relação ao novo circo".

Depois do Teatro Viriato, onde será apresentado de 14 a 16 de novembro, "Timber" segue para o São Luiz (21 e 22 de novembro) e para o São João (de 28 a 30 de novembro).

"Este é o primeiro passo de um passo maior", frisou, aludindo ao projeto Circus Lab, que foi um dos vencedores do programa internacional Pegada Cultural -- Artes e Educação, que começará em 2015.

Paulo Ribeiro sublinhou a preocupação que o Teatro Viriato tem em relação ao novo circo, por ser uma área ainda pouco desenvolvida em Portugal, apesar de não faltar público.

"Já demos vários passos, mas sempre muito casuísticos. Desta vez, arranjámos teatros parceiros e, para além disso, ganhámos esta candidatura para a Pegada Cultural", acrescentou.

Tópicos:

Luiz, Pegada, Viriato,

A informação mais vista

+ Em Foco

"Governar Portugal", sustentou o novo líder social-democrata no discurso de encerramento do 37.º Congresso do PSD, passa por "ter as pessoas como centro e razão da ação".

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.