Filmes portugueses premiados em Itália

| Cultura

O Cine-Clube de Avanca anunciou hoje que dois filmes em que foi coprodutor foram distinguidos em Itália, no "The Spirits of the Earth International Film Festival" em Castello della Rovere,Turim.

A distinção irá permitir aos realizadores receberem bolsas de estudo no valor de 12 mil euros na St. John International University, universidade americana que organiza anualmente o festival, que reúne filmes "preocupados com a sustentabilidade, a ecologia e a cultura".

"Lágrimas de um Palhaço", de Cláudio Sá, em que "um velho palhaço preso na rotina procura, inesperadamente o caminho da liberdade" ganhou o Prémio de Melhor Filme de Animação, sendo o primeiro prémio que o filme recebe no estrangeiro.

O Prémio para o Melhor Filme feito por estudantes foi atribuído à curta-metragem de animação "Os Guardiões das Florestas", realizado por estudantes da Escola E/B 2.3 Bento Carqueja, de Oliveira de Azeméis.

Trata-se de um filme sobre a floresta e a sua salvaguarda, produzido ao longo do ano escolar numa oficina orientada por animadores do Cine-Clube de Avanca, em resultado da adaptação de uma obra literária de Evandro Morgado.

O Festival premiou ainda um documentário do realizador italiano Emanuele Caruso, uma ficção de Jan Sabol, da Eslováquia, e o filme "The Black Queen", de Nisvet Hrustic, da Bósnia-Herzegovina.

Tópicos:

Black Queen Nisvet Hrustic, Castello, Earth International Film, Guardiões, Itália, Itália Estarreja, Palhaço Cláudio,

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.