Ivo Machado festeja 25 anos de edição com "Verbo possível"

| Cultura

O poeta Ivo Machado celebra os 25 anos da publicação do seu primeiro título com a edição de um livro de poesia, "Verbo possível", que considera uma homenagem ao seu universo poético.

"A chuva, a mulher, o mar que me viu nascer serão sempre referências da minha poesia", disse à Agência Lusa o poeta nascido há 47 anos na ilha Terceira.

Foi na sua ilha natal que ainda estudante se revelou poeta no jornal A União, em 1981 publicou "Alguns anos de pastor", o seu primeiro livro.

Deste primeiro livro, Fernando Lopes Graça musicou para canto lírico sete poemas, sendo esse ciclo de canções intitulado "Sete breves canções do mar dos Açores".

Daí para cá tem publicados cinco títulos de poesia, um de teatro, "O homem que nunca existiu" (1997) por encomenda do grupo Cassefaz, e a novela "Nunca outros olhos seus olhos viram" (1998).

O livro editado esta semana pelas Edições Triunvirato é "uma homenagem a dois grandes poetas açorianos, Emanuel Félix e Natália Correia".

Do primeiro reproduz na contra-capa um fotografia por si tirada, em 1998, quando os dois se encontravam em Nova Iorque para o lançamento de um título de Ivo Machado.

"Todos conheciam a paixão do Emanuel pela fotografia, ele tirou-me nessa altura, e decidi reproduzi-la como homenagem", explicou o poeta.

A Natália dedica o poema "Pátria", "não estando lá referido que é a ela que o dedico, quem o lê reconhece-o por instinto", disse.

O poeta recordou a conversa que certo dia teve com a poetisa e ensaísta, falecida há dez anos, quando Natália lhe disse "para não agradecer o elogio que lhe tinha feito, pois era uma pura verdade, tanto mais que nem se conheciam".

Natália Correia tinha elogiado publicamente as qualidades e capacidades de poeta de Ivo Machado e este "novo ainda" decidira por bem agradecer à conterrânea.

Ivo Machado disse à Lusa que escreve sobre o seu tempo e não perspectiva "escrever sobre um tempo outro" que não seja o que vive, no tocante à poesia.

"Este livro é também um pouco da intimidade da minha memória", referiu.

Ivo Machado tem participado em várias conferências, simpósios e encontros de escritores, destacando-se, o simpósio "Filamentos da herança atlântica" (Estados Unidos) e Correntes d`Escritas, na Póvoa de Varzim onde figura desde a primeira edição.

Em Outubro de 1997, participou na Feira do Livro em Frankfurt, a convite do Governo Regional dos Açores.

Em Junho do ano seguinte, por ocasião das comemorações do centenário do nascimento de Federico García Lorca, deslocou-se a Granada a convite de professores de Literatura Portuguesa da Universidade daquela cidade andaluza, onde apresentou o livro "Cinco Cantos Com Lorca e Outros Poemas".

Em Abril de 2001, esteve na Universidade de Berkeley, Estados Unidos, fazendo uma leitura de alguns dos seus poemas inéditos, e falando sobre a sua obra com alunos do Departamento de Literaturas Portuguesa e Espanhola. Em Outubro participou no IV Salón del Libro Ibero-Americano de Gijón (Astúrias).

Alguns dos seus poemas estão traduzidos para espanhol por João Botelho, Simon Harris e María Tecla Portela, para inglês por Diniz Borges, e para eslovaco e húngaro por Ivan Þtrpka e Peter Zsoldos, respectivamente.

O poeta está representado em diversas antologias e colectâneas.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.