Macedo de Cavaleiros premiado no Dia do Património Geológico

| Cultura

O município de Macedo de Cavaleiros foi distinguido com o Prémio Geoconservação 2014 pelo trabalho desenvolvido na preservação de um singular património geológico que guarda milhões de anos da história da terra no coração do Nordeste Transmontano.

O Maciço de Morais, que os geólogos apelidam de "umbigo do mundo", é o centro deste património que a autarquia local candidatou a Geoparque Terras de Cavaleiros e que lhe valeu o galardão da Associação Europeia para a Conservação do Património Geológico (ProGEO), divulgou hoje o município.

O Prémio Geoconservação Geológico será entregue na terça-feira, no Dia Nacional do Património Geológico, na sede do Geoparque Terras de Cavaleiros e distingue o trabalho desenvolvido no âmbito da candidatura do Geoparque Terras de Cavaleiros, que o município transmontano espera ver aprovada ainda este ano.

A aprovação da candidatura significa que Macedo de Cavaleiros passará a integrar a Rede Mundial de Geoparques criada, em 2004, pela UNESCO em parceria com a União Internacional de Ciências Geológicas para distinguir áreas naturais com elevado valor geológico.

De acordo com informação divulgada pela autarquia, o Prémio Geoconservação 2014 distingue o "trabalho efetivamente projetado e concretizado" de inventariação e fundamentação científica do Património Geológico, os seus níveis de proteção, conservação, e estratégias de valorização e promoção".

O território do Geoparque, coincidente com a área do concelho, "possui uma rica e complexa geologia enquadrada pelo Maciço Ibérico, com rochas que datam do Proterozoico".

"Aqui estão inventariados 42 geossítios que encerram um importante valor científico, educativo e geoturístico, sete deles a sofrerem intervenção para uma melhor visitação", adianta o município.

Entre 2010 e 2013 a autarquia desenvolveu uma Rota Geológica, com duas variantes, a rota menor com 50 quilómetros e a rota completa com 110 quilómetros.

Para apoio aos visitantes foi recuperada uma antiga casa do guarda-florestal e transformada no Centro de Interpretação Geológica de Morais com uma componente educativa que já apoiou o desenvolvimento de seis programas com as temáticas da geologia, biologia, ambiente, história e cultura.

O Prémio Geoconservação 2014 junta-se à Menção Honrosa recebida, em 2010, com a candidatura "Umbigo do Mundo".

O território que a autarquia de Macedo de Cavaleiros ambiciona ver classificado como Geoparque Terras de Cavaleiros tem quase 700 quilómetros quadrados.

O Maciço de Morais, que os geólogos apelidam de "umbigo do mundo", apresenta vestígios de dois continentes e de um oceano desaparecidos e envolvidos na formação daquela cadeia de montanhas, há mais de 280 milhões de anos, muito antes dos dinossauros, quando os dois continentes chocaram e empurraram a placa oceânica do fundo do mar que os separava.

 

Tópicos:

Geológico Macedo, Geoparque Terras, Geoparques, Interpretação Geológica, Menção Honrosa, Nordeste Transmontano Maciço,

A informação mais vista

+ Em Foco

Saiu a tabela anual das melhores escolas do país. No topo está outra vez o Colégio Nossa Senhora do Rosário, um privado do Porto.

O Governo nunca disse ao país quais são as verdadeiras razões para que não exista até hoje um estudo de impacto ambiental do aeroporto no Montijo.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.