Morreu o escritor Paul Fussel

| Cultura

O escritor norte-americano Paul Fussel, que ganhou o "National Book Award", em 1976, com a obra "The Great War and Modern Memory", morreu na quarta-feira aos 88 anos.

O seu enteado Cole Behringer disse que Fussel morreu de causa natural num lar, em Medford, Oregon, nos Estados Unidos, indicando que a sua mãe e o seu padrasto mudaram-se de Rochester (Nova Iorque) para o sudeste daquele estado há dois anos.

Entre os trabalhos que publicou durante mais de 50 anos, Fussel escreveu memórias, crítica, colunas sociais, debruçando-se ainda sobre a literatura inglesa e a teoria da poesia.

Contudo, alcançou o maior marco da sua carreira com escritos sobre a guerra, um assunto que dominava bem, e com o seu desdém pela romantização.

Fussell alistou-se no exército norte-americano durante a II Guerra Mundial e, mais tarde, foi condecorado com as medalhas Estrela de Bronze e o Coração Púrpura.

A sua escrita ficou para sempre marcada pelos horrores que testemunhou. O livro "Great War and Modern Memory" usa o trabalho de poetas e autores ingleses para demonstrar como a guerra é romantizada e idealizada, transformada numa parábola moral e religiosa, e o que acontece quando a realidade da guerra supera o sonho por ela.

Fussel nasceu em Pasadena, na Califórnia.

Tópicos:

Estrela, Great War, Pasadena, Rochester,

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.