Mostra de Gabriela Albergaria em São Paulo em diálogo com obra de paisagista brasileiro

| Cultura

A exposição "Terra Território", da artista portuguesa Gabriela Albergaria, levará ao Consulado de Portugal em São Paulo, a partir de sábado, obras inéditas que dialogam com o projeto do arquiteto paisagista brasileiro Roberto Burle Marx.

A exposição, segundo a organização, discute questões como fronteira, deslocamento, território, pertença e relação entre homem e a natureza, tendo por cenário o espaço do consulado-geral português - edifício e jardim -, projetado por Burle Marx, pioneiro da arquitetura paisagista no Brasil, na década de 1940.

O projeto inclui uma série de desenhos, nos quais Gabriela Albergaria analisa a adaptação de duas espécies de árvores nos climas de São Paulo e de Lisboa.

A artista também criou duas intervenções, uma delas na piscina do local, onde vão flutuar boias náuticas ancoradas por bolas de chumbo, e outra no muro do consulado, com floreiras com gerânios, que lembram casas e edifícios da capital portuguesa.

A exposição terá entrada gratuita ao público e ficará disponível de 31 de outubro a 12 de dezembro, de segunda a sexta-feira, sob iniciativa do consulado.

Gabriela Albergaria é formada pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto e começou a expor regularmente em 1990, tendo passado por diversos países, entre eles Portugal, Uruguai, Peru e Estados Unidos.

Lecionou na Ar.Co - Centro de Arte e Comunicação Visual, em Lisboa, antes de conseguir uma bolsa como artista residente na Kunstlerhaus Bethanien, em Berlim, começando a expor regularmente em instituições estrangeiras.

Tópicos:

Kunstlerhaus Bethanien, Roberto Burle,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Cuba está a viver um momento histórico. O país é comandado pela família Castro desde 1959, ano da revolução.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.