Pavilhão de Portugal na Bienal de Veneza "vai andar na mão das pessoas"

| Cultura

O Pavilhão de Portugal na 14.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, vai "andar na mão das pessoas" que visitarem o certame dedicado à arquitetura, disse hoje, em Lisboa, o comissário da representação portuguesa.

O projeto, com o título "Homeland | News From Portugal", foi hoje apresentado em Lisboa e terá ao fim da tarde uma outra apresentação no Porto, organizada pela Direção-Geral das Artes (DGArtes).

"Este ano Portugal não terá um pavilhão", comentou, em declarações à Lusa, o comissário Pedro Campos Costa, "mas sim um jornal que andará na mão das pessoas um pouco por todo o lado".

O responsável comentou que o projeto "já foi muito bem recebido pela organização da Bienal de Veneza", e espera que "também seja pelos visitantes", que atingiram 170 mil na última edição da Bienal dedicada à arquitetura, em 2012.

Na Biblioteca Nacional, a representação portuguesa, cujo projeto é liderado pelo arquiteto Pedro Campos Cunha, foi apresentada por este responsável, pelo presidente da Trienal de Arquitetura de Lisboa, José Mateus, pelo diretor-geral das Artes, Samuel Rego, também com a presença do diretor do semanário Expresso, Ricardo Costa, parceiro envolvido para divulgação.

O jornal, em inglês, vai ter três edições, cada uma de 55 mil exemplares, num total de 165.000 exemplares, que serão distribuídos gratuitamente numa instalação constituída por uma máquina.

Irá reportar conteúdos noticiosos produzidos com base em duas áreas de reflexão: uma cronológica, com reflexões de vários especialistas sobre os últimos cem anos da arquitetura em Portugal, e uma "propositiva", com seis projetos em seis cidades do país.

Nesta parte do projeto estão envolvidas as cidades do Porto, Matosinhos, Loures, Lisboa, Setúbal e Évora, com seis tipologias habitacionais: temporária, informal, unifamiliar, coletiva, rural e reabilitação, que serão desenvolvidas por seis arquitetos e seis arquitetos editores.

Adoc Architects, André Tavares, Artéria, Ateliermob, Like Architects, Mariana Pestana, Miguel Eufrásia, Miguel Marcelino, Paulo Moreira, Pedro Clarke, Sami Arquitectos e Susana Ventura são os arquitetos que vão participar no projeto de Portugal, em Veneza.

Na apresentação, Samuel Rego indicou que o valor inicialmente previsto de cem mil euros para esta representação aumentou para 150 mil depois da aprovação do Orçamento do Estado de 2014.

"Já não será um terço, mas metade do orçamento da edição do ano anterior. A isto acrescem os recursos logísticos de seis municípios e isso é um investimento", sublinhou o responsável, sobre as limitações financeiras do projeto.

A 14.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza vai ter como curador geral o arquiteto holandês Rem Koolhaas, autor do projeto da Casa da Música, no Porto, que definiu o conceito "Fundamentals" como tema base da edição deste ano, que decorrerá entre 07 de junho a 23 de novembro.

Tópicos:

Adoc Architects André Tavares Artéria Ateliermob Like Architects Pestana, Arquitetura Bienal Veneza, Biblioteca, Campos, Moreira Clarke Sami Arquitectos, Trienal,

A informação mais vista

+ Em Foco

A ONU alerta para um ano de grande instabilidade e de necessidades maiores por parte da população civil.

Os dias estão mais quentes e não é por causa do advento da primavera. A razão está identificada - as alterações climáticas fazem-se sentir em todo o planeta e as consequências espelham-se em fenómenos extremos.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.