Steven Spielberg recusa que escolha da Palma de Ouro seja política

| Cultura
Steven Spielberg recusa que escolha da Palma de Ouro seja política

Foto: Guillaume Horcajuelo/EPA

No mesmo dia em que milhares de pessoas protestaram em Paris contra a legalização do casamento homossexual, o 66º Festival de Cinema de Cannes premiou com a Palma de Ouro um filme que retrata a história de um amor lésbico.

O realizador franco-tunisino Abdellatif Kechiche recebeu a distinção máxima do festival graças a “La vie d’Adèle”. As atrizes Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux foram as protagonistas deste romance retratado sem tabus.

O presidente do júri, Steven Spielberg, recusa que esta tenha sido uma escolha política. “Para mim é uma grande história de amor”, assegura.

(com Sandra Henriques)

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Várias organizações de defesa dos Direitos Humanos exigem uma investigação rigorosa.

A morte do advogado foi conhecida há dois anos, no Natal, mas existem vários indícios de que a possa ter simulado.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.