Turismo do Centro lança guias turísticos digitais para sete cidades da região

| Economia

A Turismo do Centro, em conjunto com a empresa iClio, vai lançar guias turísticos para telefones inteligentes para sete cidades da região e um mais generalista que engloba 100 municípios, informou hoje o presidente daquela entidade regional.

A iniciativa, integrada na comemoração do Dia do Turismo (que se celebra no sábado), pretende dar "dinâmica" ao turismo e seguir "as tendências" deste setor, explicou Pedro Machado, presidente da Turismo do Centro (TC), sublinhando que a aplicação, em que foi feito um investimento de 163 mil euros por parte da entidade, possibilita dinamizar "os fluxos entre agentes e atores do território".

O projeto vai desenvolver guias turísticos digitais para as cidades de Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Viseu, Guarda, Óbidos e Leiria (em conjunto com Fátima), sendo lançados em português e inglês a 30 de novembro, avançou o presidente da Turismo do Centro, que falava durante a apresentação da iniciativa, na Torre de Anto, em Coimbra.

Pedro Machado observou que a região "é um destino do mercado interno" e sofre muito "pelas acessibilidades" presentes, pelo que este projeto permite "dar novas autoestradas" e internacionalizar o Centro.

Segundo o responsável, haverá oito aplicações para sistema IOS e oito aplicações para sistema Android, em que os guias são criados "com base no utilizador", no tempo que este tem e nas horas a que visita a cidade, tendo ainda incorporado um áudio guia, que terá a voz do ator Rui Unas, e uma ligação à agenda de eventos de cada local que visita.

Alexandre Pinto, diretor executivo da empresa conimbricense iClio, explanou que a aplicação pode "aumentar o tempo do turista na cidade", ao dar-lhe a conhecer "as suas mais-valias".

"Os `tours` gerados são inteligentes. Não há `tours` pré-pensados", salientou Alexandre Pinto, acrescentando que os conteúdos de áudio e texto foram adaptados para um uso num telefone inteligente, não havendo "áudios com mais de dois minutos" ou "textos muito longos".

A aplicação, que funciona sem acesso a redes sem fio, permite ainda elencar os locais turísticos por "pontuação", para que "numa primeira vez se faça uma espécie de `best-off`" e numa segunda visita "seja ignorado o que já foi visitado".

Para além do serviço desenhar um guia para o utilizador, vai também "construindo pequenas histórias", enquanto ele "anda livremente pela cidade", saindo "enriquecido e com vontade de regressar", disse o responsável da iClio.

Alexandre Pinto sublinhou ainda que a empresa já desenvolveu guias para destinos como Paris, Roma ou Londres e que pretende ter disponíveis até ao final do ano 90 aplicações, tornando-a o maior operador mundial da área.

Em julho, aquando do anúncio do lançamento no mercado da aplicação para cidades como Nova Iorque, Berlim ou Rio de Janeiro, Alexandre Pinto afirmou à agência Lusa que espera registar um milhão de utilizadores até ao final do ano.

Na sessão de apresentação do projeto, também estiveram presentes o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, e a vereadora da Cultura, Carina Gomes.

Tópicos:

Alexandre, Aveiro, Torre,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.