Vaticano publica online milhares de manuscritos

| Cultura

A Biblioteca Apostólica Vaticana reabriu ao público em Setembro de 2010 após três anos de encerramento, para reforçar a segurança do acervo
|

São milhão e meio de páginas, conservadas até agora pelo Vaticano e pela Livraria Bodleian, da Universidade de Oxford. Vão ser digitalizadas e publicadas gratuitamente na web, ao longo dos próximos cinco anos, permitindo-se assim a sua consulta sem danificar os originais. A iniciativa engloba manuscritos e incunábulos (livros impressos antes do ano 1501).

É a maior “operação de digitalização até agora empreendida”, explicou o responsável da Biblioteca Apostólica Vaticana, o Prefeito Dom Cesare Pasini, ao Observatore Romano.

Muitos dos documentos que ficarão desta forma acessíveis ao grande público só podiam até agora ser consultados por especialistas.

“Entre eles o célebre incunábulo do De Europa de Pio II Piccolomini, impresso por Albrecht Kunne em Memmingen por volta de 1491, e a Bíblia latina das 42 linhas de Johann Gutenberg, o primeiro livro impresso com caracteres móveis entre 1454 e 1455”, precisou Dom Cesare.

Manuscritos em hebraico e em grego, de grande importância histórica serão igualmente disponibilizados.
Oitocentos documentos
O projeto conjunto da Biblioteca Apostólica Vaticana com a Livraria Bodleian, tornou-se possível graças ao apoio da Fundação Polonsky. Alguns documentos já estão digitalizados mas o projeto só deverá ficar completo em 2016/17.

“Digitalizar significa tanto conservar melhor o património cultural, tornando menos frequente a sua consulta e garantindo uma sua reprodução de alto nível antes de uma possível degradação do original, como torná-lo imediatamente acessível, na rede, a um público mais amplo,” justificou Dom Cesare.

A Biblioteca Vaticana tem 80 mil manuscritos e 8.900 incunábulos e apenas uma ínfima parte será para já publicada.

Apesar disso, dois terços dos 800 documentos a disponibilizar provêm do seu acervo, vindo o restante da coleção da Bodleian.

Recentemente o Vaticano reforçou a segurança de todo o seu acervo, dotando cada documento com chips eletrónicos, de forma a cada obra poder ser ser facilmente identificada e localizada, impedindo-se tanto o seu extravio por má arrumação como a sua falsificação. Essa iniciativa demorou três anos e ficou concluída em 2010.

O acervo da Biblioteca Apostólica Vaticana inclui milhares de obras, entre papiros do século III, Bíblias e tratados científicos medievais e do Renascimento, valiosamente ilustrados e encadernados, além de um valioso catálogo de obras teológicas.

Tópicos:

Cesare Pasini, Livraria Bodleian, Universidade de Oxford, Biblioteca Apostólica Vaticana,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Pedrógão Grande, dois anos depois dos incêndios, quase só os estrangeiros são atraídos para a região.

Uma equipa da RTP acompanhou o curso dos novos seguranças pessoais, "sombras" de quem protegem.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.