Vinho do Porto é tema do desafio Porto Exit Games

| Cultura

O vinho do Porto é o centro da "trama" montada pela Porto Exit Games, um desafio em versão atração turística no Porto no qual os participantes têm de escapar de uma sala em menos de 60 minutos.

"O desafio é simples: Os participantes assumem o papel de personagens de um filme que irão viver na vida real e no qual terão de escapar de uma sala em menos de 60 minutos. Para isso terão de trabalhar em equipa para encontrar as pistas, resolver os vários enigmas e conseguir escapar a tempo", explicou à Lusa Joaquim Valente, um dos quatro promotores.

O conceito dos "exit games" nasceu no Japão, quando se passou o desafio de um jogo de computador para a vida real, chegou à Europa através da Hungria e a estreia no Porto tem o "aliciante adicional de contar com temática bem local, um ex-líbris da cidade à escala Mundial".

"Contrariamente ao que se possa pensar os jogos não exigem conhecimentos matemáticos, de cultura geral ou até linguísticos pelo que o que realmente importa é que todos os participantes consigam comunicar eficientemente entre si e jogar como verdadeira equipa pois só dessa forma é possível escapar com sucesso", acrescenta Tharcila Nomi, outra das empreendedoras do projeto, com origens japonesas.

O Porto Exit Games arrancou em dezembro, já recebeu "largas dezenas de equipas", que são compostas entre dois a cinco elementos (o jogo custa entre 40 a 50 euros), e o desafio com a temática do Vinho do Porto "deve durar um ano", sendo que "a boa recetividade dos portuenses e turistas" está a "empurrar" os promotores para um segundo desafio, igualmente a desenvolver nas instalações da Praça Guilherme Gomes Fernandes.

Tópicos:

Exit Games, Praça Guilherme,

A informação mais vista

+ Em Foco

No mês do Mundial de futebol a RTP faz uma radiografia da vida na Rússia.

    Entrevista a António Mateus para o programa "Olhar o Mundo". Veja aqui.

    Um olhar aos altos e baixos da relação entre o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

      A RTP esteve em 2017 no navio Aquarius, agora acolhido por Espanha com mais de 600 migrantes a bordo. Veja ou reveja a reportagem.