Novo acordo ortográfico com prós e contras

| Debates
Novo acordo ortográfico com prós e contras

Malaca Casteleiro, Luís Filipe Redes e Nuno Pacheco apresentam diferentes visões quanto ao novo acordo ortográfico.

Neste debate moderado pelo jornalista da Antena 1 Nuno Rodrigues, os três interlocutores apresentam os seus argumentos neste dia em que chega ao fim o período de transição para a adoção do novo acordo ortográfico.

O linguista português Malaca Casteleiro afirma que esta “é a máxima unificação possível”, porque “há diferenças de pronúncia”.

Considerado o pai do acordo ortográfico, o professor universitário defende a mudança e lembra que este entendimento implicou cedências de um lado e de outro.

Luís Filipe Redes, da Associação de Professores de Português, admite que “há alguns erros que agora deixam de ser”, tendo em conta a mudança das regras das consoantes mudas. “Os miúdos não as escreviam e esse problema diminui”, reconhece.

O fundador do jornal Público Nuno Pacheco critica fortemente o novo acordo ortográfico, rebatendo os motivos apresentados pelos defensores. Por exemplo, o jornalista sublinha que as legendagens de filmes vão ser sempre diferentes.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.