Aeroporto do Porto alcança 6 milhões de passageiros com objetivo de sustentabilidade para 2012

| Economia

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro atingiu hoje o recorde do passageiro seis milhões em 2011, um crescimento de 14 por cento face a 2010 e um resultado que o diretor pretende que se mantenha.

De acordo com dados da ANA -- Aeroportos de Portugal, o aeroporto do Porto contou com 5,3 milhões de passageiros em 2010, uma subida de 17,1 por cento em relação a 2009, continuando a crescer em 2011 para o número de seis milhões.

Para o diretor do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, Fernando Vieira, há que ser realista em relação ao ano que se aproxima e "que vai ser particularmente difícil", proferindo palavras de cautela: "Se nós conseguirmos sustentar o tráfego que já conseguimos até agora, eu atrever-me-ia a dizer que já é um bom resultado".

O número seis milhões "significa um grande orgulho" para Fernando Vieira, que diz que a "grande prioridade" para todos os agentes regionais deve agora ser "sustentar este tráfego e este crescimento muito acelerado", algo que pode ser feito com "muito trabalho", em particular através da promoção da cidade e da região a nível internacional.

"O Porto e o norte de Portugal têm trabalhado bem em termos de promoção, das várias entidades. Se quiser, o Porto está na moda, palavra puxa palavra, quem vem cá gosta do que vê. E é sorte", explicou o responsável à Lusa.

Depois de em novembro o aeroporto do Porto ter registado um decréscimo de passageiros de 3,7 por cento face ao período homólogo de 2010 e com alguns cancelamentos "naturais" de rotas durante o inverno, como o destino Marraquexe a partir do Porto pela Ryanair, Fernando Vieira reforçou a ideia de que o importante é "sustentar os valores já alcançados".

"É natural, sempre foi assim, este ano de uma maneira um bocado mais intensa se quiser, no inverno há um conjunto de rotas que são descontinuadas, já no ano passado aconteceu isso com a Ryanair. Há destinos que são fundamentalmente turísticos e no inverno não têm o interesse que têm no verão", acrescentou o diretor da estrutura.

 

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à Antena 1, o antigo Presidente da República percorre os contornos do pacto estratégico para o país que propôs dois dias antes do 25 de Abril. E elogia o secretário-geral do PCP.

A organização do Festival da Canção criou um documento “não exaustivo” de exemplos de bandeiras que não são aceites no concurso - nove ao todo, entre estas a bandeira basca.

    Cinco homens, quatro mulheres, nove candidatos à posição de secretário-geral da Organização das Nações Unidas. Incluindo o antigo primeiro-ministro português António Guterres.

      Completam-se agora 100 anos sobre o início da beligerância portuguesa. Uma data assinalada pela RTP com a publicação online dos seus mais significativos materiais de arquivo sobre o tema.