Empresas com três missões no México em 2015 à procura de negócios

| Economia

Empresas portuguesas realizam três missões ao México em 2015 para revelar a inovação nacional, aproveitaram oportunidades de negócios e fecharem contratos sinalizados no ano passado.

A iniciativa é organizada pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Mexicana (CCILM), no âmbito do "Portugal Connect", um projeto conjunto de internacionalização que tem como objetivo promover a tecnologia nacional no México.

"O México está a atravessar um profundo processo de digitalização da sua economia", afirmou hoje, em comunicado, Pedro Nuno Neto, coordenador do Portugal Connect.

O responsável lembrou que Portugal "atravessou nos últimos 20 anos um profundo processo de modernização tecnológica" pelo que, na sua opinião, "as empresas portuguesas estão muito capacitadas e preparadas para fornecer às empresas e à administração pública do México produtos e serviços de grande qualidade".

O "gigantesco bloco de concursos" que o Governo mexicano irá lançar no âmbito da "Estratégia Digital Nacional", tornam 2015 o "ano ideal" para concorrer a adjudicações e fazer negócios naqueles mercados.

As missões estão já agendadas para 08 a 14 de fevereiro à Cidade do México, de 19 a 30 de abril a Monterrey e 21 a 27 de junho a Guadalajara, à "Virtual Educa 2015", que é considerado um dos mais importantes eventos a nível mundial do setor das tecnologias de educação.

Para preparar a próxima investida, o "Portugal Connect" realiza quinta-feira, em Leça do Balio, Matosinhos, uma sessão de esclarecimento às empresas.

Em 2014, numa primeira viagem a Guadalajara para participar no Congresso Mundial de Tecnologias de Informação (WTIC), algumas empresas estabeleceram contactos e estão com negócios em curso.

Entre elas encontram-se a ITPEERS, que oferece serviços especializados em otimização, virtualização, cloud computing e continuidade de negócios, a Micro I/O que apresenta soluções de software e hardware para vários setores e a i2s - insurance knowledge que oferece software de gestão integrada para seguradoras.

Através do "Portugal Connect" as empresas contam com um conjunto importante de apoios na entrada e operação no mercado mexicano, tais como a promoção e representação de produtos e serviços, apoio técnico e logístico, organização de feiras e de missões empresariais, acompanhamento de processos negociais.

Como o tecido empresarial português é composto maioritariamente por pequenas e médias empresas, "extremamente ágeis e adaptáveis", Pedro Nuno Neto entende "que as soluções que têm disponíveis para o mercado mexicano podem beneficiar muito a economia daquele país".

Sinal disso mesmo é, acrescentou, "o grande apoio que as instituições mexicanas estão a dar à entrada de empresas portuguesas naquele país".

Tópicos:

Digital, Guadalajara, Leça Balio, Luso Mexicana CCILM, Monterrey, México, Neto,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.