Forte recuo das taxas de juro de Espanha e Itália

| Economia

As taxas de juro cobradas pela dívida da Espanha e da Itália caíram hoje em força, na sequência das medidas aprovadas durante a madrugada em Bruxelas, na cimeira dos países da Zona Euro.

Os líderes europeus estiveram reunidos durante a madrugada por exigência da Espanha e da Itália, tendo chegado a acordo sobre medidas de curto prazo que Madrid e Roma reclamavam para desbloquear outro dos pontos principais da agenda, um plano de medidas para o crescimento de 120.000 milhões de euros.

A possibilidade de recapitalização da banca e de intervenções dos fundos de resgate para compra de dívida nos mercados foram os compromissos a que os líderes do euro chegaram e que Espanha e Itália, em particular, esperam que tranquilizem finalmente os mercados financeiros, baixando as elevadas taxas de juro a que têm sido expostas.

Os chefes de governo italiano, Mario Monti, e espanhol, Mariano Rajoy, já haviam advertido de que queriam sair da cimeira de Bruxelas com decisões concretas e claras que aliviassem a forte pressão dos mercados.

No primeiro dia do Conselho Europeu, recorreram mesmo a um "bloqueio" ao "pacto para o crescimento" como forma de forçar essas decisões.

Tópicos:

Itália, Madrid,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.