Greve na refinaria da Galp de Leça da Palmeira com adesão de cerca de 90 por cento

| País
Greve na refinaria da Galp de Leça da Palmeira com adesão de cerca de 90 por cento

Os trabalhadores da Galp na refinaria de Leça da Palmeira estão em greve desde as 6 horas. A adesão à paralisação é de cerca de 90 por cento, à semelhança do que ocorre na refinaria de Sines.

Algumas fábricas da refinaria de Leça da Palmeira já estão paradas e noutros setores decorrem operações de paragem técnica. Diariamente saem daqui cerca de 500 camiões cisterna com combustível para postos de abastecimento, o que significa que a paralisação de cinco dias deverá deixar alguns postos sem combustível.

Numa das entradas da refinaria já foi necessária a intervenção da polícia esta manhã para que a rua ficasse circulável. É que centenas de trabalhadores de outras empresas que prestam serviço para a Galp estavam na rua à espera de saber se teriam condições para trabalhar normalmente.

(com Sandra Henriques)

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Passaram sete anos desde o início das “Primaveras Árabes”. Regimes mudaram, guerras civis rebentaram, houve conflitos que alteraram dinâmicas regionais e vazios de poder que deram origem a Estados falhados.

Veja ou reveja a primeira entrevista de Rui Rio depois de ter sido eleito presidente do PSD.

Na hora da despedida da liderança social-democrata, as juventudes partidárias olham para o legado do ex-primeiro-ministro, com uma pergunta em mente: se Portugal não falhou, o que dizer de Pedro Passos Coelho?

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.