Jorge Magalhães troca Câmara de Lousada por vice-presidência no Turismo do Norte

| Economia

O presidente da Câmara de Lousada, Jorge Magalhães (PS), confirmou hoje à Lusa que vai abandonar o cargo, no final de julho, para assumir a vice-presidência do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

"Em agosto deverei assumir o novo cargo, pelo que, em julho, renunciarei ao meu mandato na câmara", afirmou.

Jorge Magalhães é o mais antigo presidente de câmara do Tâmega e Sousa, estando no cargo desde 1990, não podendo, por isso, face à lei de limitação dos mandatos, recandidatar-se nas autárquicas deste ano.

Recentemente, a estrutura local socialista tinha anunciado que o candidato seria o atual vice-presidente da câmara, Pedro Machado, o qual assumirá, a partir de agosto, a liderança do município.

Segundo o ainda presidente da câmara, o convite para o desempenho das novas funções na entidade regional de turismo ocorreu há cerca de um ano, quando o Governo anunciou mudanças naquelas estruturas.

Contudo, segundo Magalhães, essas alterações só foram aprovadas pela Assembleia da República há cerca de um mês, o que desencadeou a decisão de demissão da presidência da autarquia para poder assumir o novo cargo.

Para o autarca, a saída a poucos meses das eleições, entregando a presidência ao número dois do executivo e candidato, é "uma mera coincidência", frisando que Pedro Machado ficará apenas cerca de dois meses à frente da edilidade, até à realização de novas eleições.

Para Magalhães, o cargo que vai desempenhar é "um desafio aliciante", prometendo "empenho para envolver todos os agentes do setor do turismo, incluindo as autarquias, potenciando, com a sua "experiência", as mais-valias da região norte.

Jorge Magalhães está na presidência da Câmara de Lousada há quase 24 anos, tendo sido eleito pela primeira vez em dezembro de 1989. Nas últimas eleições autárquicas, em 2009, a lista do PS, que liderou, alcançou quase 58% dos votos.

Tópicos:

Câa Lousada Magalhães,

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.