Ministério da Defesa prepara abertura concurso hélis Força Aérea e UALE

| Economia

O Ministério da Defesa está a preparar a abertura do concurso para escolha dos helicópteros para a Unidade de Aviação Ligeira do Exército (UALE) e instrução da Força Aérea, a lançar antes de Fevereiro, revelou hoje fonte oficial.

Fonte do Ministério disse à agência Lusa que no início de Janeiro será publicado um despacho, destinado ao Exército e Força Aérea, que vai instruir os chefes de Estado Maior dos dois ramos a iniciarem conversações para a definição das necessidades conjuntas.

O concurso será aberto com base neste parecer conjunto, e dado o "excelente entendimento" entre os ramos sobre esta matéria, o ministério espera ter na sua posse o parecer "num curto espaço de tempo", referiu a fonte, sem adiantar mais pormenores.

A fonte afirma que, no entender do Ministério da Defesa, o lançamento do concurso não entra em conflito com as suas actuais competências de mera gestão, em vigor até 20 de Fevereiro, data de realização das próximas eleições legislativas.

Fonte ligada ao processo afirmou à agência Lusa que o total de aparelhos a encomendar deverá ser de 20, dos quais 12 para substituir os "Allouette III" da Força Aérea e oito de ataque ao solo, para a Unidade de Aviação Ligeira do Exército.

O programa do Ministério da Defesa destina 12,5 milhões de euros à aquisição dos helicópteros da Força Aérea e 338 milhões de euros para os do Exército, valor que inclui os aparelhos de transporte de tropas NH90, fabricados pelo consórcio Nahema.

Este agrupamento de empresas, criado com o patrocínio da NATO, inclui a italiana AgustaWestland, que vai fornecer os novos helicópteros de busca e salvamento à Força Aérea, a Eurocopter, do grupo EADS, e a holandesa Stork Fokker.

Inicialmente estava previsto que o UALE fosse equipado com aparelhos de ataque ao solo Eurocopter EC 635, mas o acordo foi rescindido pelo actual ministro da Defesa, por falta de cumprimento dos prazos de entrega.

Entre os candidatos ao fornecimento dos novos helicópteros deverão estar de novo a Eurocopter e a AgustaWestland, com o seu modelo A-109.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na Grande Entrevista da RTP, o ministro João Matos Fernandes lamentou que os problemas ambientais sejam muitas vezes menorizados.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.