Rescisões na função pública vão ter limite de idade

| Economia

|

Os funcionários públicos com mais de 50 anos poderão não ser autorizados a aceder ao programa de rescisões que está a ser preparado pelo Governo, noticia hoje o Correio da Manhã. Segundo o jornal, a ideia é "proteger do risco de desemprego os funcionários públicos mais idosos e que estejam mais próximos da idade da reforma".

Sendo dirigido às carreiras de assistentes técnicos e operacionais, com níveis de salários e escolaridade muito baixos, o programa de rescisões por mútuo acordo poderia pôr em causa a sobrevivência destes trabalhadores, que teriam dificuldade em arranjar novo emprego, explica o jornal.

Segundo as fontes ouvidas pelo Correio da Manhã mas não identificadas, a ideia do Governo será agora a de dispensar os trabalhadores mais novos e com maior "capacidade para procurar um novo posto de trabalho em Portugal ou no estrangeiro".

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.