Schäuble admite experimentalismo social

| Mundo

A autocrítica do FMI obrigou Schäuble a reagir a uma chuva de críticas
|

O ministro alemão das Finanças admitiu na noite de ontem que o resgate da Grécia foi conduzido segundo o método de tentativa e erro. Wolfgang Schäuble afirmou ainda que o resgate da Grécia apenas tem tido algum êxito "por acaso".

O ministro alemão, que tem tido um papel determinante na definição das políticas de resgate da troika, participava numa conferência organizada em Berlim pela Bloomberg News e reagia ao relatório do Fundo Monetário Internacional que admitira o erro estruturante de ter recusado o hair cut da dívida grega em 2010.

Segundo Schäuble, citado no diário alemão Die Welt, estas afirmações autocríticas contidas no relatório do FMI referiam-se ao primeiro programa de resgate da Grécia que, efectivamente, era muito pior do que o segundo, conforme admitiu.

Neste segundo programa, a troika já teria, segundo o mesmo Schäuble, feito uma considerável aprendizagem, com a experimentação resultante do primeiro programa.

No conjunto, o ministro alemão considera que o resgate grego tem sido bem sucedido, mas "por acaso".

Tópicos:

FMI, Grécia, Schäuble, resgate, troika, Alemanha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.