Schäuble admite experimentalismo social

| Mundo

A autocrítica do FMI obrigou Schäuble a reagir a uma chuva de críticas
|

O ministro alemão das Finanças admitiu na noite de ontem que o resgate da Grécia foi conduzido segundo o método de tentativa e erro. Wolfgang Schäuble afirmou ainda que o resgate da Grécia apenas tem tido algum êxito "por acaso".

O ministro alemão, que tem tido um papel determinante na definição das políticas de resgate da troika, participava numa conferência organizada em Berlim pela Bloomberg News e reagia ao relatório do Fundo Monetário Internacional que admitira o erro estruturante de ter recusado o hair cut da dívida grega em 2010.

Segundo Schäuble, citado no diário alemão Die Welt, estas afirmações autocríticas contidas no relatório do FMI referiam-se ao primeiro programa de resgate da Grécia que, efectivamente, era muito pior do que o segundo, conforme admitiu.

Neste segundo programa, a troika já teria, segundo o mesmo Schäuble, feito uma considerável aprendizagem, com a experimentação resultante do primeiro programa.

No conjunto, o ministro alemão considera que o resgate grego tem sido bem sucedido, mas "por acaso".

Tópicos:

FMI, Grécia, Schäuble, resgate, troika, Alemanha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Num contexto de retorno do medo ao Reino Unido, a diplomata britânica Kirsty Hayes aponta a importância de todos os habitantes de Londres estarem unidos.

Foram mais de três horas de debate a cinco mas sem grandes novidades. Le Pen defendeu o fim da imigração. Macron foi atacado pelas ligações à banca.

Estarão os nossos equipamentos comprometidos? O especialista em cibersegurança Pedro Queirós alerta para um problema "assustador".

    Em São Bento, uma fotografia denuncia a localização da Fundação Mário Soares, uma instituição de utilidade pública, cujo futuro está ainda a ser pensado.