Schäuble admite experimentalismo social

| Mundo

A autocrítica do FMI obrigou Schäuble a reagir a uma chuva de críticas
|

O ministro alemão das Finanças admitiu na noite de ontem que o resgate da Grécia foi conduzido segundo o método de tentativa e erro. Wolfgang Schäuble afirmou ainda que o resgate da Grécia apenas tem tido algum êxito "por acaso".

O ministro alemão, que tem tido um papel determinante na definição das políticas de resgate da troika, participava numa conferência organizada em Berlim pela Bloomberg News e reagia ao relatório do Fundo Monetário Internacional que admitira o erro estruturante de ter recusado o hair cut da dívida grega em 2010.

Segundo Schäuble, citado no diário alemão Die Welt, estas afirmações autocríticas contidas no relatório do FMI referiam-se ao primeiro programa de resgate da Grécia que, efectivamente, era muito pior do que o segundo, conforme admitiu.

Neste segundo programa, a troika já teria, segundo o mesmo Schäuble, feito uma considerável aprendizagem, com a experimentação resultante do primeiro programa.

No conjunto, o ministro alemão considera que o resgate grego tem sido bem sucedido, mas "por acaso".

Tópicos:

FMI, Grécia, Schäuble, resgate, troika, Alemanha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Filipe Vasconcelos Romão, comentador de assuntos internacionais, refere que o artigo 155 da Constituição Espanhola será aplicado sem que haja qualquer lei de enquadramento.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Na primeira entrevista pós-autárquicas, à Antena 1, Jerónimo de Sousa não poupou nas palavras. Afirmou que o "Governo ficou mal na fotografia e subestimou a situação" dos fogos.