Schäuble admite experimentalismo social

| Mundo

A autocrítica do FMI obrigou Schäuble a reagir a uma chuva de críticas
|

O ministro alemão das Finanças admitiu na noite de ontem que o resgate da Grécia foi conduzido segundo o método de tentativa e erro. Wolfgang Schäuble afirmou ainda que o resgate da Grécia apenas tem tido algum êxito "por acaso".

O ministro alemão, que tem tido um papel determinante na definição das políticas de resgate da troika, participava numa conferência organizada em Berlim pela Bloomberg News e reagia ao relatório do Fundo Monetário Internacional que admitira o erro estruturante de ter recusado o hair cut da dívida grega em 2010.

Segundo Schäuble, citado no diário alemão Die Welt, estas afirmações autocríticas contidas no relatório do FMI referiam-se ao primeiro programa de resgate da Grécia que, efectivamente, era muito pior do que o segundo, conforme admitiu.

Neste segundo programa, a troika já teria, segundo o mesmo Schäuble, feito uma considerável aprendizagem, com a experimentação resultante do primeiro programa.

No conjunto, o ministro alemão considera que o resgate grego tem sido bem sucedido, mas "por acaso".

Tópicos:

FMI, Grécia, Schäuble, resgate, troika, Alemanha,

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.