Soalheiros e Tributo são os melhores vinhos da Essência do Vinho deste ano

| Economia

O Soalheiro Alvarinho Primeiras Vinhas 2011, nos brancos, e Tributo 2010, da região do Tejo, nos tintos, foram eleitos os melhores vinhos portugueses na sua categoria pelo júri da Essência do Vinho deste ano.

O Soalheiro é um vinho produzido em Melgaço pela VinusSoalheiro, e é um repetente. No ano passado, venceu o mesmo concurso com um vinho da colheita 2010.

Este ano, o júri elegeu dois vinhos brancos e oito tintos de um total de 53. A eleição decorreu esta manhã, no Palácio da Bolsa, no Porto, e esteve a cargo de um "júri

Internacional" composto por "jornalistas, críticos e especialistas em vinho".

O segundo melhor vinho branco do concurso deste ano é Guru 2011, um Douro produzido pela empresa Wine & Soul, do casal de enólogos Sandra Tavares da Silva e Jorge Serôdio Borges.

Nos vinhos tintos, o segundo posto foi para outro vinho duriense, o Curriculum Vitae 2010,da empresa Lemos & Van Zeller.

Os lugares seguintes foram ocupados pelos vinhos Pintas 2010 (Douro) Terrenus Vinhas Velhas Reserva 2009 (regional alentejano), Casa de Santa Vitória Grande Reserva 2008 (regional alentejano), Passadouro Touriga Nacional 2010 (Douro), Grande Rocim Reserva 2009 (Alentejo) e Hexagon 2008 (Setúbal).

O concurso deste ano não teve qualquer vinho Porto vintage, ao contrário do que é habitual, e em vez disso surgiu mais um branco. De acordo com a Essência do Vinho, que organiza o concurso, o que aconteceu foi que "2012 foi um ano em que não foram lançados no mercado muitos vintage".

A revista Wine, da Essência do Vinho, designou Fernando Guedes (pai), da Sogrape Vinhos, personalidade do ano no vinho". O título de "personalidade do ano na gastronomia" vai para Nuno Mendes, do restaurante Viajante, em Londres, Inglaterra.

Tópicos:

Guedes, Melgaço, Pintas, Rocim, Wine,

A informação mais vista

+ Em Foco

A União Europeia está ameaçada e tem de voltar à sua génese para se fortalecer e recuperar influência na cena mundial. Ou arrisca-se a perder o comboio do desenvolvimento e a desmembrar-se em pouco tempo.

    Filhos de pais separados que ficam em guarda partilhada são "menos ansiosos e mais felizes" do que aqueles que ficam só com um deles.

    Num contexto de retorno do medo ao Reino Unido, a diplomata britânica Kirsty Hayes aponta a importância de todos os habitantes de Londres estarem unidos.

    Estarão os nossos equipamentos comprometidos? O especialista em cibersegurança Pedro Queirós alerta para um problema "assustador".