Transportadores de combustíveis questionam promessa do Governo

| Economia
Transportadores de combustíveis questionam promessa do Governo

Foto: Nacho Doce - Reuters

As associações representativas dos transportes de combustíveis não acreditam nas promessas do Governo para aliviar a carga fiscal.

O Executivo socialista prometeu aos transportadores rever o imposto de três em três meses.
No dia 18 de abril as partes voltam a reunir-se.

As associações do sector, umas mais do que outras, estão desconfiadas com as boas intenções do Governo.

No final da reunião de quarta-feira falavam de um manifesto de intenções sem propostas concretas. Outros preferiam esperar para ver. Tudo contado pelo jornalista da Antena 1 João Torgal.

Após o encontro entre o ministro adjunto Eduardo Cabrita e representantes das associações, aquele membro do Governo prometeu uma revisão trimestral do imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos e explicou que essa forma de agir se justifica pela volatilidade dos mercados internacionais e a constante variação de preços.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Nas ruas das cidades angolanas, as caravanas cruzam-se em ambiente descontraído. O cenário repete-se em M'banza Congo.

Os responsáveis pelo parque prometeram valorizá-lo e vão renovar a frota automóvel e envolver operadores privados nas visitas aos núcleos de gravuras rupestres.

O maior banco francês fez soar os alarmes na Europa ao suspender três fundos de investimento relacionados com créditos nos Estados Unidos.

Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.