Transportadores de combustíveis questionam promessa do Governo

| Economia
Transportadores de combustíveis questionam promessa do Governo

Foto: Nacho Doce - Reuters

As associações representativas dos transportes de combustíveis não acreditam nas promessas do Governo para aliviar a carga fiscal.

O Executivo socialista prometeu aos transportadores rever o imposto de três em três meses.
No dia 18 de abril as partes voltam a reunir-se.

As associações do sector, umas mais do que outras, estão desconfiadas com as boas intenções do Governo.

No final da reunião de quarta-feira falavam de um manifesto de intenções sem propostas concretas. Outros preferiam esperar para ver. Tudo contado pelo jornalista da Antena 1 João Torgal.

Após o encontro entre o ministro adjunto Eduardo Cabrita e representantes das associações, aquele membro do Governo prometeu uma revisão trimestral do imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos e explicou que essa forma de agir se justifica pela volatilidade dos mercados internacionais e a constante variação de preços.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.