A prisão que embala o berço

| Grande Reportagem
A prisão que embala o berço

Foto: Pedro A. Pina

Na prisão de Tires há um pavilhão que se chama «Casa das Mães». Nele vivem, actualmente, 29 mulheres e 24 crianças. Para lá das regras, das grades e das celas com portas de ferro, há desenhos na parede para colorir os dias dos filhos de mães-reclusas.

A lei permite que uma reclusa possa viver com o filho na prisão, excepcionalmente, até aos 5 anos. Grande parte das crianças começa a fazer a transição para o mundo exterior a partir dos 3 anos. 

No Estabelecimento Prisional de Tires há creche e a poucos metros a «Casa das Mães». Um pavilhão criado há 16 anos para as mães-reclusas poderem estar mais tranquilas com os filhos. 

Aqui, há meninos com poucos dias e crianças quase a dizerem adeus. Todos tentam transmitir uma certa normalidade, mas uma prisão será sempre uma prisão, sobretudo quando se fecham as portas.

«A prisão que embala o berço» é uma grande reportagem de Rita Colaço para ouvir aqui.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.